As ações da Macy’s sobem à medida que a empresa aumenta as perspectivas de lucro para 2022

LinkedIn

A Macy’s (NYSE:M) divulgou nesta quinta-feira (26) lucros e receitas do primeiro trimestre acima das expectativas dos analistas, já que os compradores voltaram aos shoppings para comprar novas roupas, malas e artigos de luxo, apesar da inflação alta de décadas que ameaçou reduzir o consumo.

As ações da Macy’s subiram mais de 14% nas negociações de pré-mercado com a notícia.

A Macy’s também é negociada na B3 através do ticker (BOV:MACY34).

A rede de lojas de departamentos, que também é dona da Bloomingdale’s, reafirmou sua perspectiva de vendas para o ano fiscal de 2022 e elevou sua orientação de lucro, esperando uma receita mais forte de cartão de crédito para o restante do ano.

Ela se junta à Nordstrom para contrariar uma tendência mais ampla no setor de varejo de previsões pessimistas e alertas de uma retração do consumidor nos gastos discricionários. Nos últimos dias, empresas como Walmart, Target, Kohl’s e Abercrombie & Fitch alertaram que despesas mais altas com logística e mão de obra continuarão a afetar seus lucros no curto prazo.

O varejista ainda espera que a receita de 2022 fique estável em até 1% em comparação com os níveis de 2021, que seria uma faixa de US$ 24,46 bilhões a US$ 24,7 bilhões.

Agora projeta ganhos, em uma base ajustada, entre US$ 4,53 e US$ 4,95 por ação, acima da faixa anterior de US$ 4,13 a US$ 4,52.

“Enquanto as pressões macroeconômicas sobre os gastos do consumidor aumentaram durante o trimestre, nossos clientes continuaram comprando”, disse o CEO Jeff Gennette em um comunicado à imprensa. Ele acrescentou que a empresa viu uma mudança entre os consumidores de volta às lojas e para roupas para ocasiões especiais, como vestidos femininos e itens masculinos sob medida.

Veja como a Macy’s se saiu em seu primeiro trimestre fiscal em comparação com o que Wall Street estava antecipando, com base em uma pesquisa com analistas da Refinitiv:

  • Lucro por ação: US$ 1,08 ajustado contra US$ 0,82 centavos esperados
  • Receita: US$ 5,35 bilhões contra US$ 5,33 bilhões esperados

Para o período de três meses encerrado em 30 de abril, a Macy’s divulgou lucro líquido de US$ 286 milhões, ou US$ 0,98 por ação, comparado ao lucro líquido de US$ 103 milhões, ou US$ 0,32 por ação, um ano antes.

Excluindo itens não recorrentes, ele ganhou US$ 1,08 por ação, superando as expectativas dos analistas de lucro ajustado por ação de 82 centavos.

A receita cresceu para US$ 5,35 bilhões de US$ 4,71 bilhões no mesmo período do ano passado, também superando a previsão dos analistas.

As vendas digitais cresceram 2%, representando 33% das vendas líquidas do trimestre. A varejista disse que tinha 44,4 milhões de clientes ativos, um aumento de 14% em relação ao ano anterior, auxiliado pelo programa de fidelidade da Macy’s, que ajudou a atrair mais pessoas online e para as lojas.

As vendas de mesmas lojas para lojas próprias e licenciadas cresceram 12,4% em relação ao ano anterior. Analistas consultados pela Refinitiv esperavam um aumento de 13,3%.

A Macy’s relatou níveis de estoque em 30 de abril que aumentaram 17% em relação ao ano anterior e caíram 10% em comparação com os níveis de 2019.

A Macy’s disse que esses níveis foram um pouco inflados à medida que os compradores deixaram de comprar roupas ativas e casuais, bem como artigos para o lar. As restrições da cadeia de suprimentos também diminuíram ao longo do trimestre, disse, resultando em uma porcentagem maior de recebimentos de estoque do que o varejista esperava.

Fontes: CNBC, WSJ, FX empire, FX Street, Reuters, The Street, TipRanks

Deixe um comentário