Autoridades sul-coreanas concluem operação de uma semana no caso Terra-LUNA

LinkedIn

Depois de mais de uma semana, as autoridades sul-coreanas concluíram suas incursões em empresas de criptomoedas relacionadas ao caso Terra em 27 de julho, informou a Yonhap News.

A Procuradoria do Distrito Sul de Seul está investigando o colapso do TerraUSD (USTC) e alegações de fraude contra os cofundadores do Terraform Labs, Do Kwon e Daniel Shin.

Os promotores iniciaram uma busca e apreensão de sete exchanges de criptomoedas locais e oito outros locais, incluindo escritórios e residências de pessoas envolvidas no caso em 20 de junho.

Segundo a Yonhap, a operação durou uma semana por causa da imensa quantidade de dados solicitados pelas autoridades.

Nos casos em que os dados eram insuficientes, as autoridades pediram aos analistas de dados que extraíssem mais dados, prolongando a busca e apreensão, informou a Yonhap News.

As autoridades analisarão os dados coletados na operação para emitir intimações para Kwon e Shin.

Em 27 de julho, Yonhap informou que o ministério da justiça emitiu uma ordem de “notificação na chegada” a Kwon. Isso significa que Kwon é obrigado a informar as autoridades sul-coreanas sempre que retornar ao país de Cingapura. Os promotores também estão analisando a extradição de Kwon emitindo um aviso vermelho à Interpol.

Além disso, Shin, cuja casa e escritório foram invadidos na semana passada, está impedido de deixar o país.

No início deste mês, ex-funcionários do Terra haviam dito que estavam proibidos de viajar para o exterior junto com todas as pessoas envolvidas no caso.

Com informações de CryptoSlate

Deixe um comentário