ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for charts Cadastre-se para gráficos em tempo real, ferramentas de análise e preços.

Coca-Cola reportou lucro líquido no primeiro trimestre de US$ 3,11 bilhões, ou US$ 0,72 por ação

LinkedIn

A Coca Cola (NYSE:KO) divulgou na segunda-feira (24) lucros e receitas trimestrais que superaram as expectativas dos analistas, impulsionados por aumentos de preços e maior demanda por suas bebidas. As ações da empresa subiram 1% no pré-mercado.

A Coca Cola também é negociada na B3 através do ticker (BOV:COCA34).

Aqui está o que a empresa relatou em comparação com o que Wall Street esperava, com base em uma pesquisa com analistas da Refinitiv:

  • Lucro por ação: 68 centavos ajustados contra 64 centavos esperados
  • Receita: US$ 10,96 bilhões ajustados contra US$ 10,8 bilhões esperados

A Coca-Cola reportou lucro líquido no primeiro trimestre atribuível aos acionistas de US$ 3,11 bilhões, ou US$ 0,72 por ação, ante US$ 2,78 bilhões, ou US$ 0,64 por ação, um ano antes.

Excluindo encargos de reestruturação, certas questões fiscais e outros itens, a gigante das bebidas ganhou 68 centavos por ação.

As vendas líquidas aumentaram 5%, para US$ 10,98 bilhões. A receita orgânica, que exclui o impacto de aquisições e desinvestimentos, aumentou 12% no trimestre, impulsionada principalmente pelos preços mais altos das bebidas da Coca-Cola.

Como muitas empresas, a Coca-Cola vem aumentando os preços para mitigar o impacto da inflação. Mas os preços mais altos tiveram um efeito discreto sobre a demanda por suas bebidas.

O volume unitário de caixas da empresa, que exclui o impacto de preços e mudanças cambiais, cresceu 3% no trimestre. O volume na América do Norte ficou estável, enquanto na Europa, Oriente Médio e África caiu 3%. Mas a demanda foi forte na América Latina e na região da Ásia-Pacífico.

A Coca-Cola registrou crescimento de volume de 3% em sua unidade de refrigerantes. O refrigerante homônimo também registrou crescimento de 3% no volume, enquanto o volume da Coca Zero Açúcar subiu 8%.

A divisão de água, esportes, café e chá da Coca-Cola teve um crescimento de volume de 4%, impulsionado pela forte demanda por café e água engarrafada. O negócio de café da Coca-Cola informou que seu volume aumentou 9%, enquanto o volume de sua divisão de água aumentou 5%.

O terremoto na Turquia prejudicou a demanda por seu chá, que teve queda de 3% no volume no trimestre. O volume de suas bebidas esportivas, que incluem Bodyarmor e Powerade, também caiu.

O volume da unidade de sucos, laticínios e bebidas vegetais da Coca-Cola ficou estável. A suspensão de seus negócios na Rússia compensou pontos positivos, como fortes vendas de sua marca de laticínios Fairlife nos EUA.

A empresa reiterou sua previsão anterior para 2023. Ela está projetando um crescimento de receita comparável de 3% a 5% e crescimento de lucro por ação comparável de 4% a 5% para 2023.

Fontes: CNBC, WSJ, FX empire, FX Street, Reuters, The Street

Deixe um comentário