ADVFN Logo

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Registration Strip Icon for charts Cadastre-se para gráficos em tempo real, ferramentas de análise e preços.

Biden sanciona lei que suspende o teto de US$ 31,4 trilhões para dívida e evita primeiro calote da história dos EUA

LinkedIn

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, sancionou (3) a legislação bipartidária que suspende o teto da dívida de US$ 31,4 trilhões, evitando por pouco um calote sem precedentes que poderia ter empurrado a economia para uma recessão e desencadeado uma crise financeira.

As informações são da agência de notícias Dow Jones.

O presidente assinou o projeto de lei na tarde de sábado (3), apenas dois dias antes de o governo ficar sem dinheiro para pagar todas as suas contas, segundo estimativas do Departamento do Tesouro.

A promulgação da legislação encerra semanas de negociações tensas entre a Casa Branca e os republicanos da Câmara, estimuladas pelas exigências dos legisladores do Partido Republicano para cortar gastos em troca de aumentar o limite de endividamento do país.

A Lei de Responsabilidade Fiscal suspende o teto da dívida até 1° de janeiro de 2025, levando a questão além das eleições de 2024, em troca de cortes em programas domésticos não especificados e um limite de 3% para aumentos de gastos militares no ano fiscal de 2024.

Ele fornece US$ 45 bilhões para um programa recém-criado que expande a cobertura para veteranos expostos a fossas tóxicas, encerra formalmente um congelamento de três anos nos pagamentos de empréstimos estudantis, agiliza projetos de energia e infraestrutura em grande escala e aumenta para 54 anos a idade em que os adultos de baixa renda e sem dependentes devem trabalhar para receber o auxílio alimentação.

“Ninguém conseguiu tudo o que queria, mas o povo americano conseguiu o que precisava”, disse Biden na sextafeira em seu primeiro grande discurso no Salão Oval como presidente. “Evitamos uma crise econômica, um colapso econômico.”

A legislação foi aprovada no Congresso no início desta semana com o apoio de membros de ambos os partidos, apesar das objeções dos conservadores de que a medida não fez o suficiente para controlar os gastos e dos protestos dos liberais sobre os novos requisitos de trabalho.

Biden, em um discurso no Salão Oval na sexta-feira, alertou que, se o país tivesse inadimplente, a economia dos EUA teria sido “jogada em recessão”, as contas de aposentadoria de milhões de americanos teriam sido “dizimadas” e cerca de oito milhões de americanos teriam perderiam seus empregos.

Biden deu crédito ao presidente da Câmara, Kevin McCarthy, e à equipe do líder republicano, bem como aos conselheiros do presidente, por serem “diretos uns com os outros, completamente honestos uns com os outros” “Ambos os lados mantiveram sua palavra”, acrescentou Biden.

“Ambos os lados mantiveram sua palavra”, acrescentou Biden.

Embora a legislação de limite de dívida tenha gerado resistência de alguns membros liberais, Biden observou que os votos na Câmara e no Senado refletiram o apoio de democratas e republicanos, que ele chamou de “muito mais bipartidário do que qualquer um pensava ser possível”.

Alguns democratas levantaram preocupações sobre as disposições que aumentaram os gastos militares e apoiaram as políticas energéticas opostas pelos ambientalistas, mas Biden e os líderes democratas disseram que isso reflete um compromisso que vale a pena.

Nos bastidores, funcionários da Casa Branca disseram que Biden agora teria um caminho livre para promover sua mensagem econômica em todo o país, com foco em oportunidades para trabalhadores de renda média e na reconstrução da indústria dos Estados Unidos.

Deixe um comentário

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

Support: (11) 4950 5808 | suporte@advfn.com.br