ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for smarter Negocie de forma mais inteligente, não mais difícil: Libere seu potencial com nosso conjunto de ferramentas e discussões ao vivo.

Ibovespa sobe 0,28%, impulsionado pela valorização das ações da Petrobras

LinkedIn

O Ibovespa encerrou o pregão em alta, impulsionado pela valorização das ações da Petrobras. Os ativos da estatal petrolífera registraram ganhos, acompanhando a tendência dos contratos futuros de petróleo no mercado internacional.

O Índice Bovespa (Ibovespa), que reflete o desempenho médio das cotações das principais ações de empresas negociadas na BM&FBOVESPA, é formado pelas ações com maior volume negociado nos últimos meses.

O principal índice da Bolsa de Valores apresentou um aumento de 0,28%, atingindo 128.168,73 pontos. Os papéis ordinários da Petrobras (PETR3) avançaram 4,66% sendo negociados a R$ 41,07, enquanto os preferenciais (PETR4) registraram ganhos de 3,64%, cotados a R$ 39,26. Os futuros do petróleo subiram cerca de 3%, fixando-se no seu nível mais alto desde dezembro.

Em contrapartida, a Vale (VALE3) experimentou uma queda de 2,56%, chegando a R$ 68,11. O dia foi marcado por movimentações negativas para a mineradora, influenciadas pela declaração da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffman, que defendeu a indicação do ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, para o conselho da empresa. O receio do mercado é que essa indicação represente interferência política na gestão da empresa.

A desvalorização dos ativos da Vale foi atenuada após a Justiça Federal condenar a mineradora, juntamente com a BHP e a Samarco, a pagar R$ 47,6 bilhões como indenização pelos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, Minas Gerais.

Dentre os destaques do dia, está o Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no quarto trimestre do ano anterior, que registrou um crescimento de 3,3% em taxa anualizada. A economia apresentou uma expansão mais robusta do que as expectativas. Economistas consultados pela Reuters projetavam um avanço do PIB a uma taxa de 2,0% no último trimestre.

Os principais índices acionários de Wall Street encerraram em alta, em meio a uma leitura de dados econômicos que sinalizaram crescimento na economia americana.

Pela manhã, a primeira leitura prévia dos dados do produto interno bruto mostrou que a economia dos EUA cresceu 3,3% no quarto trimestre do ano passado, acima da expectativa de 2% do mercado, sinalizando a resiliência econômica na maior economia do mundo, mesmo em meio às taxas de juro altas.

Entre as ações, destaque para o tombo de 12,13% dos papéis da Tesla, maior queda diária desde janeiro de 2023, após a fabricante de veículos elétricos divulgar resultados decepcionantes no quarto trimestre e alertar sobre um menor crescimento no volume de veículos em 2024.

Nos mercados da Europa, o Banco Central Europeu (BCE) manteve os juros inalterados na decisão desta manhã, e sinalizou que as taxas se encontram em níveis que, mantidos por uma duração suficientemente longa, darão contribuição substancial para o objetivo da autoridade monetária. O BCE manteve a taxa básica de juros inalterada em 4,50%.

Posteriormente, em coletiva de imprensa, a presidente do BCE, Christine Lagarde, pontuou que o consenso do colegiado da autarquia era de ser “prematuro” discutir um potencial corte de juros. Posteriormente, a agência Reuters reportou, citando fontes, que o colegiado do BCE estaria aberto a discutir um corte de juro na reunião de março caso a inflação caminhasse para a meta de 2,0%.

Acompanhe as altas e baixas da bolsa nos últimos dias:

Data Variação Pontuação Volume Financeiro
02/01/2024 -1,11% 132.696,63 R$ 19,6 bilhões
03/01/2024 0,10% 132.833,95  R$ 21,3 bilhões
04/01/2024 -1,21% 131.225,91 R$ 21,6 bilhões
05/01/2024 0,61% 132.022,92 R$ 19,4 bilhões
08/01/2024 0,31%  132.426,54 R$ 19,8 bilhões
09/01/2024 -0,74% 131.446,59 R$ 18,5 bilhões
10/01/2024 -0,46% 130.841,09 R$ 19,5 bilhões
11/01/2024 -0,15%  130.648,75 R$ 20,4 bilhões
12/01/2024 0,26%  130.987,67 R$ 19,3 bilhões
15/01/2024 0,41% 131.520,91 R$ 12,2 bilhões
16/01/2024 -1,69% 129.294,04 R$ 23,4 bilhões
17/01/2024 -0,60% 128.523,83 R$ 33,8 bilhões
18/01/2024 -0,94% 127.355 R$ 22,7 bilhões
19/01/2024 0,25%  127.635,65 R$ 27,4 bilhões
22/01/2024 -0,81% 126.601,55 R$ 18,5 bilhões
23/01/2024 1,31%  128.262,52  R$ 21,8 bilhões
24/01/2024 -0,35% 127.815,70  R$ 20,2 bilhões
25/01/2024 0,28% 128.168,73 R$ 19,8 bilhões

DESTAQUES DO IBOVESPA – (pregão à vista)

  • ALTAS IBOVESPA

MGLU3: +7,81% a R$ 2,07
AZUL4: +5,95% a R$ 14,06
PETR3: +4,66% a R$ 41,07
CYRE3: +3,94% a R$ 23,22
SOMA3: +3,82% a R$ 7,06

  • BAIXAS IBOVESPA

YDUQ3: -3,62% a R$ 19,68
VALE3: −2,56% a R$ 68,11
GOLL4: −2,26% a R$ 6,50
PCAR3: −2,14% a R$ 4,12
HYPE3: −1,77% a R$ 31,64

Confira o ranking completo de todos os papéis negociados na B3.

  1. 💥 Confira os destaques corporativos de hoje 💥

    Alliança Saúde (ALLR3)

    A Alliança Saúde, rede de medicina diagnóstica controlada pelo empresário Nelson Tanure, e a Unimed Nacional concluíram suas negociações para parceria em holding para a construção de unidade de processamento de exames de análises clínicas (NTO) e a criação e operação de mais de dez laboratórios da bandeira Delfin, na Região Metropolitana de Salvador (em seis municípios). Saiba mais…

    Aura Minerals (AURA33)

    A Aura Minerals informou a saída de Andréia Nunes do cargo de diretora presidente e de operações da Aura Almas. Saiba mais…

    Azul (AZUL4)

    A Azul e a americana Silver Airways anunciaram nesta quinta-feira o início de um acordo de compartilhamento de voos entre duas empresas aéreas (codeshare). Saiba mais…

    Banco do Brasil (BBAS3)

    O Banco do Brasil divulgou que Jayme Pinto Junior renunciou ao cargo de diretor de agronegócios e agricultura familiar. Saiba mais…

    Camil (CAML3)

    A Camil Alimentos concluiu o programa de recompra de ações de sua emissão, conforme aprovado pelo conselho de administração em 12 de janeiro de 2023. Saiba mais…

    Gafisa (GFSA3)

    O acionista Esh Theta Master Fundo de Investimento Multimercado, na qualidade de titular de ações ordinárias representativas de 5,010% do capital social da Gafisa, solicitou a adoção do processo de voto múltiplo na eleição dos candidatos ao conselho de administração. Saiba mais…

    GetNinjas (NINJ3)

    A Getninjas anunciou que o fundo REAG Alpha adquiriu 16.867.584 ações ordinárias de emissão da companhia, representativas de 33,21% de seu capital social, por meio de uma oferta pública de aquisições (OPA). As ações ordinárias foram adquiridas pelo preço de R$ 5,00 por ação, totalizando o valor de R$ 84,3 milhões. Saiba mais…

    Gol (GOLL4)

    A Gol busca cerca de US$ 950 milhões em financiamento, ao passo que elabora um pedido de mecanismo equivalente à recuperação judicial nos EUA, o Chapter 11, para reestruturar sua dívida, disseram pessoas familiarizadas com o assunto à Bloomberg News. Saiba mais…

    Petrobras (PETR3/PETR4)

    A Petrobras manifestou ao Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) o interesse no direito de preferência no bloco Jaspe, na Bacia de Campos, a ser licitado no Sistema de Oferta Permanente, sob o regime de Partilha de Produção, informou a companhia. Saiba mais…

    A indicação de Renato Galuppo pelo Ministério de Minas e Energia (MME) para ocupar um assento no conselho de administração da Petrobras será analisado amanhã pelo colegiado, apurou o Valor. Saiba mais…

    Santander (SANB11)

    O Conselho de Administração do Santander aprovou um novo programa de recompra de até 36,2 milhões de units de sua própria emissão, o que representa cerca de 1% da totalidade do capital social do banco. Saiba mais…

    Smart Fit (SMFT3)

    A Smart Fit divulgou que a partir do dia 1° de fevereiro a BTG Pactual Serviços Financeiros passará a ser a instituição financeira depositária das ações escriturais de emissão da companhia, em substituição ao Itaú Corretora de Valores. Saiba mais…

    Telefônica Brasil (VIVT3)

    Os acionistas da Telefônica Brasil, dona da Vivo, aprovaram, em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), a redução do capital social da companhia, no valor de R$ 1,5 bilhão, sem cancelamento de ações, mediante restituição de valores aos acionistas. Saiba mais…

    Vale (VALE3)

    Um estudo foi conduzido por pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e de instituições universitárias de Minas Gerais e de Portugal identificou, na mesma região onde ocorreu o rompimento da Barragem B1 da mina Córrego do Feijão, localizada no município de Brumadinho (MG), há cinco anos, outras barragens com características que sugerem a possibilidade de futuros acidentes. Saiba mais…

    Vale (VALE3)

    A justiça determinou que Vale, Samarco e BHP paguem uma indenização de R$47,6 bilhões pelos danos morais coletivos decorrentes do rompimento da barragem de Mariana (MG). Saiba mais…

    Vamos (VAMO3)

    A Fitch Ratings atribuiu, hoje, o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AAA(bra)’ à décima emissão de debêntures da Vamos Locação de Caminhões, Máquinas e Equipamentos S.A. (Vamos), que totaliza BRL500 milhões e tem vencimento final em 2029.

    A Vamos vai realizar sua 10ª emissão de debêntures, no valor total de até R$ 500 milhões. Saiba mais…

    ZAMP (ZAMP3)

    A ZAMP aprovou a realização de sua 10ª emissão de debêntures, não conversíveis em ações, em até três séries, da espécie quirografária, para colocação privada. Saiba mais…

    (Com informações da Forbes Money, TC Mover e Momento B3)

Deixe um comentário