ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for pro Negocie como um profissional: Aproveite discussões em tempo real e ideias que movimentam o mercado para superar a concorrência.

Grendene (GRND3): lucro líquido recorrente de R$ 256,5 milhões no 4T23, aumento de 22,7%

LinkedIn

A Grendene registrou lucro líquido recorrente de R$ 256,5 milhões no quarto trimestre de 2023 (4T23), aumento de 22,7% em relação ao mesmo período do ano anterior, informou a companhia no balanço. O aumento foi observado também na margem líquida recorrente, que subiu 33,7% em comparação com o quarto trimestre de 2022.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ficou em R$ 168,2 milhões no quarto trimestre, alta de 12,7% na comparação com o mesmo período de 2022. O Ebitda do ano de 2023 superou a projeção do consenso LSEG, que estimava em R$ 346 milhões, e ficou em R$ 370,7 milhões. O resultado financeiro líquido da companhia no trimestre teve alta de 62% na comparação com o quarto período de 2022 e ficou em R$ 92,3 milhões. A empresa também teve aumento de 19,2% na comparação anual de seu lucro operacional líquido recorrente (Ebit, na sigla em inglês), que ficou em R$ 157,5 milhões,

A receita líquida, por sua vez, teve ligeira queda de 0,4%, em R$ 760,8 milhões e a retração de 2,4% nos pares vendidos, em 42,5 milhões. A receita líquida por par subiu 2,1%, para R$ 17,89.

A explicação para a diminuição do volume das vendas, de acordo com o CFO da Grendene, Alceu Albuquerque, é ligada a fatores do mercado externo. As quedas das exportações seguem como principal vilão para a varejista de calçados. Ainda que o comércio interno tenha apresentado alta, o número não foi o suficiente para compensar a queda de 19,7% no volume de calçados exportados. Inúmeros pontos explicam a queda no desempenho, que, de acordo com executivo, não se limita a Grendene mas sim a todo o setor de calçados.

“A economia global está em uma desaceleração fruto desse do cenário inflacionário que a gente tem observado principalmente nos países do hemisfério norte, taxas de juros elevadas e a população desses países envolvidos principalmente localizados no hemisfério norte não está acostumada a operar, a viver com inflação e juros altos, então isso impacta de forma significativa os hábitos de consumo”, destaca Albuquerque.

Além disso, questões políticas e econômicas em países da América Latina, como Argentina, Colômbia e Peru, impactaram as vendas na região. O fenômeno climático El Niño (que aumentou chuvas no ano passado) tensões no Oriente Médio e o aumento da concorrência com produtos chineses foram citados pelo executivo como razões que impactaram as exportações da Grendene.

As estratégias da companhia, para o cenário externo, seguem sendo a busca por produtos com design mais arrojado, lançamento de produtos mais acessíveis, gestão maior de distribuidores para investimentos em iniciativas de fortalecimento de marcas e apoio para manutenção de estoque entre os distribuidores.

A principal aposta é a coleção Primavera-verão 2023/2024 da Melissa, que chegou no mercado interno em julho e é uma das responsáveis pelo avanço de vendas da marca. A expectativa da varejista é que a coleção chegue nos próximos meses na Europa e seja capaz de ajudar no impulsionamento das vendas.

No mercado interno, a dinâmica de sell-in – vendas para lojistas – e sell-out – vendas para o público final- parece caminhar para normalização. A marca que apresentou melhor resultado foi a Melissa, com aumento de 12,9% no sell-out na comparação com o 4T22. Ainda assim, o CFO destaca que a melhora nas vendas para lojistas aconteceu em todas as marcas do grupo. Entre os nomes do grupo que apresentaram queda na performance das vendas no quarto trimestre estão Ipanema e Pega Forte.

Uma das ferramentas para a busca por resultados e ampliação de vendas tem sido o e-commerce da Grendene. Desde a pandemia, o canal é administrado diretamente pela companhia e tem apresentado bom desempenho, dentro das expectativas do grupo. O canal cresceu 31% em vendas no quarto trimestre e a venda de produtos com preço cheio ou menos descontos aumento, garantindo maior receita.

Após um quarto trimestre ainda desafiador no cenário macroeconômico, o CFO da Grendene considera que os resultados da companhia foram positivos e destaca a ampliação no número de lojas (8 novas lojas da marca Melissa). A expectativa do executivo é que mais lojas sejam abertas em 2024. Para o ano, Albuquerque projeta melhores números, em especial já considerando o aumento de pedidos recebidos nos primeiros dois meses de 2024.

Os resultados da Grendene (BOV:GRND3) referentes às suas operações do quarto trimestre de 2023 foram divulgados no dia 29/02/2024.

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão

Gratuito - Quero ver a lista de criptomoedas - clique no banner

Deixe um comentário

Seu Histórico Recente

Delayed Upgrade Clock