ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for default Cadastre-se gratuitamente para obter cotações em tempo real, gráficos interativos, fluxo de opções ao vivo e muito mais.

Mercados mundiais seguem em baixa, à sombra das tensões no Oriente Médio

LinkedIn

Bem-vindo à sua leitura matinal de três minutos de como os mercados estão reagindo ao redor do mundo nesta manhã.

ÁSIA: Os mercados da Ásia registraram pesadas perdas nesta terça-feira, enquanto o mundo aguarda a resposta de Israel frente ao ataque aéreo do Irã no fim de semana.

O Kospi da Coreia do Sul liderou as perdas na região, caindo 2,28% para 2.609,63 pontos.

O índice Hang Seng de Hong Kong caiu 2,12%, em 16.248,97 pontos, enquanto o CSI 3000, que agrupa as maiores empresas listadas em Shanghai e Shenzhen, caiu 1,07% e fechou em 3.511,11 pontos, após o anúncio do PIB. A economia da China cresceu 5,3% no primeiro trimestre em comparação com o ano anterior, mais rápido do que o crescimento de 4,6% esperado por economistas, segundo dados divulgados nesta terça-feira. A produção industrial da China em março cresceu 4,5% em relação ao ano anterior, abaixo das expectativas de uma expansão de 6%. A indústria transformadora chinesa cresceu 5,1%, enquanto a indústria mineira cresceu 0,2%, de acordo com o Gabinete Nacional de Estatísticas. A indústria de produção e abastecimento de eletricidade, calor, gás e água do país cresceu 4,9%. As vendas no varejo do país, um indicador de seu consumo, cresceram 3,1% ano a ano, abaixo das expectativas de crescimento de 4,6%. A leitura também desacelerou em relação ao crescimento de 5,5% do mês anterior.

O Nikkei do Japão caiu 1,88% para seu nível mais baixo em quase dois meses, em 38.470,50 pontos. O iene ultrapassou a marca de 154 em relação ao dólar americano, o seu nível mais fraco desde Junho de 1990.

Na Austrália, o S&P/ASX 200 caiu 1,81% para 7.612,50 pontos, marcando seu quarto dia consecutivo de perdas e também atingindo o menor nível em dois meses. As produtoras de minério de ferro South32 e Rio Tinto caíram 4,7% e 2,9%, liderando as quedas entre as empresas de grande capitalização e juntaram ao peso-pesado BHP que fechou em queda de 1,8%, pesando sobre o setor de mineração e mercado em geral.

EUROPA: Os mercados europeus abriram em forte queda na terça-feira, com os investidores acompanhando de perto os desenvolvimentos no Oriente Médio.

As tensões geopolíticas estão elevadas após o extenso ataque de drones e mísseis do Irã contra Israel no sábado à noite. Israel prometeu retaliar, mas sinalizou que poderia esperar a hora certa. Os Aliados apelaram pela calma, alertando que uma guerra muito maior no Médio Oriente poderia ser facilmente desencadeada.

O índice regional Stoxx 600 cai 1,4% no meio da sessão matinal, com todos os setores no vermelho. As ações do setor de mineração lideram as perdas, enquanto oas ações de serviços financeiros caem.

O alemão DAX 30 e o francês CAC 40 caem 1,2% cada.

Em Londres, o FTSE 100 cai 1,3%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American cai 3,4%, Antofagasta perde 2,6%, enquanto as gigantes BHP e Rio Tinto recuam 3,2% e 2,7%, respectivamente. A petrolífera BP cai 1,7%.

No que diz respeito aos dados econômicos, o desemprego no Reino Unido aumentou para 4,2%, acima dos 3,9% do ano anterior, enquanto o crescimento regular dos salários, excluindo bónus, aumentou mais do que o esperado, em 6%.

“O último relatório sobre o emprego ficou misto, mas suspeitamos que a maioria das autoridades políticas do BoE interpretará como uma medida agressiva com base nesses números salariais. Isso move o “dial” em direção a um corte nas taxas de agosto em relação a junho”, disse o economista de mercados desenvolvidos do ING, em nota.

EUA: Os futuros de ações dos EUA caem ligeiramente na manhã de terça-feira, após um dia de perdas para os principais índices de Wall Street.

Wall Street está saindo de um dia agitado entre os principais benchmarks. O Dow de 30 ações caiu 0,65% e fechou em 37.735,11 pontos, em seu sexto dia consecutivo de perdas. O índice blue-chip entregou a maior parte dos seus ganhos de 2024, uma grande reversão considerando que poucas semanas atrás, o benchmark aproximou do nível psicológico de 40.000 pontos. O S&P 500 perdeu 1,20%, em 5.061,82 pontos, enquanto o Nasdaq Composite caiu 1,79%, em 15.885,02 pontos.

Essas perdas seguem a um aumento nos rendimentos dos títulos que fez com que os investidores ignorassem os lucros sólidos do Goldman Sachs, bem como dados das vendas no varejo. O rendimento do Tesouro de 10 anos atingiu 4,6%, seu nível mais alto desde novembro.

Os investidores estavam preocupados com a escalada das tensões no Médio Oriente após o lançamento de mísseis e drones pelo Irã contra Israel no sábado. O Índice de Volatilidade CBOE, comumente referido como índice do medo, fechou no seu nível mais alto desde outubro.

Ainda assim, alguns observadores do mercado apelaram aos investidores para que permanecessem calmos, afirmando que uma economia resiliente e um mercado de trabalho forte poderiam continuar a apoiar as ações.

A temporada de balanços seguem na forma dos lucros dos grandes bancos nesta terça-feira, com a divulgação dos resultados do Bank of America e Morgan Stanley. Outros relatórios importantes, incluindo da Johnson & Johnson e UnitedHealth e da United Airlines, também deverão ser divulgados.

Os investidores também estarão atentos às últimas leituras sobre o início de habitações e licenças de construção às 9h30 para obterem informações sobre a saúde do setor habitacional. A produção industrial e a taxa de capacidade de produção serão divulgados às 10h15.

Entre as autoridades do Federal Reserve, Philip Jefferson, um dos membros votantes do Federal Open Market Committee (Fomc) do Federal Reserve, discursará às 10h00. John Williams, membro votante fixo do FOMC, falará às 13h30, enquanto do presidente do Fed de Richmond, Thomas Barkin, fará comentários às 14h00, enquanto o presidente do Fed, Jerome Powell, discursarâ as 14h15.

CRIPTOMOEDAS:
Bitcoin: -6,69% US $ 62.537,4
Etereum: -7,48% US $ 3.042,63

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:
Dow: +0,34%
S&P 500:-0,07%
NASDAQ: -0,10%

%COMMODITIES:
MinFe: -1,49%
Bent: -0,40%
WTI: -0,44%
Soja: -0,01%
Ouro: +0,14%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Deixe um comentário