ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for pro Negocie como um profissional: Aproveite discussões em tempo real e ideias que movimentam o mercado para superar a concorrência.

Futuros dos EUA caem após rendimentos do Tesouro atigirem máximas de 4 anos

LinkedIn

Bem-vindo à sua leitura matinal de três minutos de como os mercados estão reagindo ao redor do mundo nesta manhã.

ÁSIA: Os principais mercados da Ásia negociaram majoritariamente em baixa na quarta-feira, com os investidores avaliando os números da inflação da Austrália para abril e os dados de confiança do consumidor do Japão.

O índice ponderado de preços ao consumidor da Austrália subiu 3,6% em termos anuais em abril, superior ao ganho de 3,4% previsto numa pesquisa da Reuters. A leitura também foi superior aos 3,5% reportados em março. O S&P/ASX 200 australiano caiu 1,3% após o anúncio do IPC, fechando em 7.665,60 pontos. A inflação acima do esperado em abril reduziu a probabilidade de cortes de juros pelo Banco Central nos próximos meses. Todos os 11 setores fecharam no vermelho. Entre as mineradoras, BHP subiu 0,1%, enquanto Fortescue Metals e Rio Tinto despencaram 3,3% e 1,6%, respectivamente. As petrolíferas Santos e Woodside Energy fecharam em baixa de 1% e 0,4%, respectivamente.

O Nikkei do Japão caiu 0,77% para 38.556,87 pontos, invertendo o curso da abertura de alta. O índice de confiança do consumidor do Japão caiu para 36,2 em maio, abaixo dos 38,3 de abril, aumentando a queda de fevereiro e atingindo o seu nível mais baixo desde novembro. A maioria dos entrevistados disse esperar que os preços subam nos próximos 12 meses, com 93,5% das famílias respondendo assim. Este valor foi 0,5 pontos percentuais superior ao do mês anterior. Por outro lado, 2,6% dos entrevistados esperam que os preços permaneçam praticamente os mesmos, enquanto 1,8% disseram que os preços cairão nos próximos 12 meses.

O Kospi da Coreia do Sul caiu 1,67% e fechou em 2.677,30 pontos, arrastado por uma perda de 3,09% da peso-pesada Samsung Electronics depois que um de seus sindicatos anunciou uma greve.

O índice Hang Seng de Hong Kong caiu 1,83%, em 18.477,01 pontos, liderando as perdas na Ásia, enquanto na China continental, o CSI 300, que agrupa ações das maiores blue chips de Xangai e Shenzhen, subiu 0,12%, fechando em 3.613,52 pontos, o único importante índice de referência asiático em território positivo.

EUROPA: Os mercados de ações europeus ampliam as perdas na quarta-feira, após a pior sessão em um mês.

O índice de referência Stoxx 600 cai 0,6% no meio da sessão matinal, com o petróleo e gás sendo o único setor no verde, enquanto as ações de viagens caem.

O alemão DAX 30 cai 0,7% e o francês CAC 40 recua 0,9%.

Em Londres, o FTSE 100 cede 0,4%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Antofagasta cai 0,2% e Rio Tinto cai 1%. A mineradora BHP sobe 1,8%, enquanto as ações da Anglo American caem 0,4%, depois que a última rejeitou um pedido da BHP para estender as negociações de aquisição, já que o prazo para as discussões se aproxima. A BHP disse na quarta-feira que acredita que uma extensão das negociações com a Anglo American, alvo da aquisição, era necessária. As mineradoras têm até as 17h, horário de Londres, de quarta-feira, para chegar a um acordo, após uma prorrogação de uma semana do prazo da semana passada.

A International Distribution Services , proprietária do Royal Mail da Grã-Bretanha, subiu 3% depois de aceitar um acordo de aquisição de 3,57 bilhões de libras (4,56 bilhões de dólares) do bilionário tcheco Daniel Kretinsky.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA caem na quarta-feira, depois que o Nasdaq Composite atingiu um novo recorde.

Na terça-feira, o Nasdaq Composite atingiu um novo recorde após alta de 0,56% e fechou acima do limite de 17.000 pontos pela primeira vez, em 17.019,88 pontos, impulsionado por um salto de quase 7% na Nvidia. O índice de alta tecnologia foi um caso atípico, já que o S&P 500 subiu apenas 0,02% e o Dow Jones de 30 ações caiu 0,55%, arrastado para baixo por um declínio nas ações da Merck.

Ainda assim, os principais índices estão no caminho para fechar o mês com ganhos impressionantes, parcialmente sustentados pelo entusiasmo relativamente à temporada de lucros trimestrais melhor do que o esperado. O S&P 500 sobe 5,4% este mês, enquanto o Dow avança 2,7%. O Nasdaq apresenta um desempenho superior por uma ampla margem, subindo 8,7% em maio.

Os ganhos chegam mesmo quando os investidores diminuíram as suas expectativas relativamente aos cortes nas taxas do Federal Reserve. Os dados de negociação de futuros dos fundos federais sugerem uma probabilidade de quase 54% de que as taxas se mantenham estáveis ​​em setembro, de acordo com a ferramenta CME FedWatch.

Os rendimentos do Tesouro dos EUA sobem na manhã de quarta-feira, com os investidores considerando o estado da economia e digerindo um leilão fraco na nota do tesouro de cinco anos.

Os rendimentos subiram na terça-feira, depois que um leilão de notas de 5 anos do Departamento do Tesouro no valor de US$ 70 bilhões viu uma demanda fraca. Um indicador de demanda observado de perto, o índice de oferta/cobertura ficou em 2,3, inferior à média de 2,45 em 10 leilões.

Os investidores também consideraram o desempenho da economia e aguardaram novos dados económicos, previstos para a semana, que poderão informar a formulação de políticas do Federal Reserve. Isso inclui o índice de preços de despesas de consumo pessoal na sexta-feira, que é o indicador de inflação preferido do Fed.

Vários representantes do Fed também deverão fazer comentários esta semana, nos quais os investidores estarão atentos em busca de novas pistas sobre o caminho que as taxas de juros devem seguir.

O presidente do Fed de Minneapolis, Neel Kashkari, disse na terça-feira que estava procurando “mais dados positivos de inflação” antes de se sentir confortável com o corte das taxas.

As autoridades da Fed têm indicado nas últimas semanas que é necessária paciência quando se trata de cortes nas taxas e que estão esperando dados econômicos que mostrem que a inflação está regressando de forma sustentável à meta de 2% do banco central antes de passarem a flexibilizar a política.

A ata da última reunião do banco central, divulgada na semana passada, também mostrou incerteza por parte do Fed sobre as perspectivas de cortes nas taxas.

Na agenda econômica de quarta-feira, o Índice de manufatura de Richmond sairá às 11h00, enquanto o Livro Bege será divulgado às 15h00.

CRIPTOMOEDAS:
Bitcoin: -0,51% US $ 67.972,3
Etereum: -1,59% US $ 3.819,91

ÍNDICES FUTUROS – 7h20:
Dow: -0,55%
S&P 500: -0,53%
NASDAQ: -0,56%

COMMODITIES:
MinFe: -1,11%
Bent: +0,77%
WTI: +0,83%
Soja: -0,14%
Ouro: -0,46%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Deixe um comentário