ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for default Cadastre-se gratuitamente para obter cotações em tempo real, gráficos interativos, fluxo de opções ao vivo e muito mais.

Bolsas mundiais sobem, à espera do primeiro corte nas taxas do BCE desde 2019

LinkedIn

Bem-vindo à sua leitura matinal de três minutos de como os mercados estão reagindo ao redor do mundo nesta manhã.

ÁSIA: As bolsas da Ásia subiram na quinta-feira por conta das expectativas de que o Banco Central Europeu reduza as taxas, com dados mais fracos do mercado de trabalho dos EUA alimentando esperanças de que o Fed possa seguir o exemplo, impulsionando ainda mais o sentimento do mercado.

O Nikkei do Japão subiu 0,55%, cedendo parte dos ganhos para fechar em 38.703,51 pontos.

A Austrália, cujas exportações caíram para o nível mais baixo desde dezembro de 2021, viu o S&P/ASX 200 fechando em alta de 0,68, em 7.821,80 pontos. Todos os 11 principais setores subiram, embora as ações de energia tenham permanecido relativamente moderados após a decisão da Opep no fim de semana de começar a desfazer parte dos cortes voluntários na produção de petróleo mais cedo do que o previsto. BHP subiu 0,6%, Fortescue Metals avançou 0,4%, enquanto Rio Tinto caiu 0,5%. A petrolífera Woodside Energy caiu 0,1%, enquanto Santos fechou em alta de 0,1%.

O índice Hang Seng de Hong Kong subiu 0,28%, fechando em 18.476,80 pontos, enquanto na China continental, o CSI 300, que agrupa ações das maiores blue chips de Xangai e Shenzhen, terminou ligeiramente mais baixo, em 3.592,25 pontos.

Na Índia, os índices Nifty 50 e Sensex subiram 0,64% e 0,75%, respectivamente, aproveitando os ganhos de quarta-feira, quando a Aliança Democrática Nacional do país, liderada pelo Partido Bharatiya Janata do primeiro-ministro Narendra Modi, parecia pronta para formar o próximo governo.

Os mercados da Coreia do Sul estavam fechados por conta de feriado.

EUROPA: As bolsas europeias sobem na quinta-feira, com os investidores antecipando que o Banco Central Europeu reduzirá os custos dos empréstimos para a área do euro pela primeira vez desde setembro de 2019.

Espera-se que o BCE reduza as taxas de juros quando os legisladores políticos reunirem. Os investidores estarão atentos para ver se os dados da inflação na zona euro ligeiramente acima do esperado, divulgados na sexta-feira passada, afetaram a tomada de decisão do banco central.

O pan-europeu Stoxx 600 sobe 0,6% nas negociações matinais, com as principais bolsas e a grande maioria dos setores no verde. As ações de tecnologia saltam, enquanto os serviços públicos são uma exceção rara e caem.

O alemão DAX 30 sobe 0,7% e o CAC 40 da França avança 0,5%.

Em Londres, o FTSE 100 sobe 0,3%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American e Antofagasta sobem 1,2%, enquanto as gigantes BHP e Rio Tinto adicionam 0,7% cada. A petrolífera BP sobe 0,3%.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA pouco mudaram na manhã de quinta-feira, depois que o S&P 500 atingiu um novo recorde de fechamento graças a uma alta da fabricante de chip de inteligência artificial Nvidia.

Na sessão regular de quarta-feira, o S&P 500 saltou 1,18% para fechar em 5.354,03 pontos. O índice também atingiu uma nova máxima intradiária de 5.354,16 pontos. O Nasdaq Composite saltou 1,96%, para 17.187,90 pontos e também bateu um novo recorde, enquanto o Dow Jones Industrial Average adicionou 0,25%, para fechar em 38.807,33 pontos.

A Nvidia impulsionou os benchmarks com ganhos de 5%, superando uma avaliação de mercado de US$ 3 trilhões, superando a Apple. No início desta semana, a empresa anunciou sua próxima geração de chips de IA, conhecidos como “Rubin”.

Os rendimentos do Tesouro dos EUA pouco mudam na manhã de quinta-feira, com os investidores considerando os dados econômicos mais recentes e avaliando as perspectivas de cortes nas taxas de juros. Os rendimentos e os preços movem-se em direções opostas.

Os investidores analisaram os dados econômicos mais recentes, enquanto aguardam o relatório de emprego de maio, previsto para a sexta-feira.

Na quarta-feira, as vagas de empregos do setor privado da ADP mostraram que aumentaram em 152 mil em maio, abaixo dos 175 mil estimados. No início da semana, os números de vagas de emprego para abril chegaram a 8,059 milhões, o menor em três anos. O índice de gestores de compras do ISM para o setor de serviços, divulgado na quarta-feira, subiu para 53,8 em maio, acima dos 50,7 anteriormente esperados. Leituras acima de 50 indicam expansão do setor.

Na quinta-feira, serão divulgados os pedidos iniciais de seguro-desemprego às 9h30. No mesmo horário será divulgado a produtividade e custo unitário de trabalho, bem como a balança comercial.

O Fed deverá reunir-se na próxima semana, mas os cortes nas taxas nos EUA só deverão começar no final do ano.

CRIPTOMOEDAS:
Bitcoin: +0,14% US $ 70.903,60
Etereum: +1,35% US $ 3.847,66

ÍNDICES FUTUROS – 7h20:
Dow: -0,06%
S&P 500: +0,02%
NASDAQ: +0,05%

COMMODITIES:
MinFe: +0,96%
Bent: +0,29%
WTI: +0,35%
Soja: +0,23%
Ouro: +0,16%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Gratuito - Quero ver a lista de criptomoedas - clique no banner

Deixe um comentário