Em meio a um cenário desafiador para as operadoras de saúde, o BTG Pactual espera que a Mater Dei e Fleury apresentem melhores resultados frente.

Os analistas empresam receita líquida sólida e melhor alavancagem operacional, com aumento de margens na passagem de trimestre.

No entanto, o BTG aponta que as margens do Fleury (BOV:FLRY3) devem cair ano a ano em uma base de comparação difícil, já que o primeiro trimestre de 2022 foi ajudado por enormes volumes relacionados à Covid devido à variante Omicron.

O Grupo Fleury deve reportar números decentes em 4 de maio, segundo o BTG, refletindo outra rodada de forte crescimento orgânico. A receita líquida deve subir 12% ano a ano para R$ 1,22 bilhão, ajudada pelo sólido crescimento orgânico (crescimento de um dígito alto) e pelas fusões e aquisições recentemente consolidadas.

Já para Mater Dei (BOV:MATD3) , que divulga os resultados em 15 de maio, é esperado um crescimento trimestral da DRE, ajudado por uma sólida integração de ativos adquiridos, segundo os analistas.

A receita líquida deve crescer 3% t/t para R$ 526 milhões, refletindo mais leitos operacionais (principalmente em Salvador e Hospital Premium) e maiores taxas de ocupação, de acordo com o estudo do BTG.

Informações Spacemoney
Hospital Mater Dei S.A ON (BOV:MATD3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Mar 2024 até Abr 2024 Click aqui para mais gráficos Hospital Mater Dei S.A ON.
Hospital Mater Dei S.A ON (BOV:MATD3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Abr 2023 até Abr 2024 Click aqui para mais gráficos Hospital Mater Dei S.A ON.