Semanário Bovespa: Ibovespa registra forte alta na terceira semana de outubro

LinkedIn

Em uma semana cheia de emoções, com o fim (ao menos temporário) do impasse fiscal que paralisou (parcialmente) as atividades do governo federal norte-americano, o Ibovespa – principal índice de ações do mercado de bolsa de valores brasileiro – encerrou a semana em forte alta de 4,19%, fechando cotado em 55.378 pontos.

No mês, o Ibovespa já acumula uma alta de 5,81%, ainda longe de reverter, no entanto, as perdas do ano no índice, que já acumulam 9,14% desde o início de 2013.

O acordo entre os políticos americanos impediu um calote histórico dos pagamentos dos juros que incidem sobre os títulos federais emitidos pelo governo dos Estados Unidos. O acordo, que só foi fechado minutos antes do prazo final antes que o calote se concretizasse, trouxe alívio para o mercado financeiro global, que passaria por um período de caos, considerando o valor das obrigações atreladas a esses títulos.

Além da boa notícia vinda dos Estados Unidos, a confirmação de que a economia chinesa cresceu de acordo com que o mercado financeira esperava – e torcia – também trouxe ânimo para a bolsa de valores.

 

Segunda-Feira (14/10/2013) – Ibovespa registra quarta alta seguida impulsionada por otimismo sobre acordo fiscal nos EUA

 

O principal índice de valores da BM&FBovespa fechou em alta superior a 1,5%o nesta segunda-feira, em sua quarta sessão seguida de alta, impulsionado pelo setor de siderurgia e mineração, com destaque para a Vale, e pela expectativa de um acordo iminente para solucionar o impasse fiscal nos Estados Unidos.

O Ibovespa, principal indicador da bolsa de valores brasileira, terminou com ganho de 1,92%, cotado aos 54.170 pontos.

Os papéis da Vale foram os mais negociados do dia, respondendo por 12% do volume total da bolsa, e subiram mais de quatro por cento. O destaque de alta entre as ações que compõem o Ibovespa, no entanto, foram as ações da OGX, que subiram mais de nove por cento. Os papéis da B2W (dona do Submarino e da Americanas.com) também tiveram alta acentuada, de mais de seis por cento.

Leia mais

 

Terça-Feira (15/10/2013) – Ibovespa sobe forte estimulado por alta de quase 50% das ações da OGX

 

O principal índice de ações da BMF&Bovespa subiu forte nesta terça-feira, acumulando a quinta alta consecutiva com o forte impulso exercido pelas ações da petroleira OGX, em meio a notícias de que o empresário Eike Batista poderia deixar o controle da companhia.

No pregão desta terça-feira, o Ibovespa teve alta de 1,5%, fechando cotado a 54.980 pontos. Durante o dia, o índice chegou a operar acima dos 55.000 pontos. Com a alta desta sessão, o índice ampliou seu avanço em outubro para 5,05 por cento. O giro financeiro do pregão foi de 9,5 bilhões de reais, superior à média dos últimos dias.

Com as ações preferenciais das blue chips Petrobras e Vale tendo variações mais modestas e as bolsas dos Estados Unidos recuando, o Ibovespa avançou majoritariamente por conta de OGX. A ação, que subiu quase quarenta e oito por cento, teve sua maior alta percentual desde que chegou à bolsa de valores, em junho de 2008.

Leia mais

 

Quarta-Feira (16/10/2013) – Acordo fiscal nos Estados Unidos embala Ibovespa, que fecha em alta pelo sexto pregão consecutivo

 

O principal índice do Mercado Bovespa teve sua sexta alta seguida nesta quarta-feira, com a expectativa de aprovação de um acordo fiscal nos Estados Unidos impulsionando os investidores Os lucros do dia foram amplificados por uma nova disparada da ação da petroleira OGX.

O Ibovespa subiu 1,8%, fechando cotado a 55.973 pontos. O giro financeiro do pregão, em sessão marcada pelo vencimento de opções de Ibovespa e contratos de futuro, foi de R$ 14,6 bilhões.

Além da especulação com os papéis da OGX, a alta ocorreu devido a notícias positivas sobre a empresa divulgadas na véspera que sugerem que a companhia pode ganhar sobrevida. As ações da OGX subiram 38,24%.

Leia mais

 

Quinta-Feira (17/10/2013) – Ibovespa fecha em queda após seis altas seguidas

 

O principal índice de ações do Brasil fechou em queda nesta quinta-feira, com investidores vendendo ações para embolsar lucros após seis altas seguidas. A desvalorização foi puxada por ações dos setores de siderurgia e construção, além da empresa do setor de exploração de petróleo OGX.

Ao longo do dia, o Ibovespa teve variação negativa de 1,10%, fechando cotado a 55.358 pontos. O giro financeiro do pregão foi de R$ 7,7 bilhões. Nesta quinta, as ações da OGX, que possuem alta relevância na composição do índice, tiveram queda de mais de 14%.

Entre as ações mais relevantes do índice Vale PNA ganhou 1,48%, a R$ 32,79; Petrobras PN recuou 0,76%, a R$ 18,21, enquanto OGX ON caiu 14,89%, para R$ 0,40.

Leia mais

 

Sexta-Feira (18/10/2013) – Ibovespa fecha praticamente estável em dia de dados positivos sobre a China

 

O principal índice de ações da BM&FBovespa fechou praticamente estável no pregão desta sexta-feira, depois de ter avançado pela manhã, impulsionado pelo bom desempenho da economia chinesa ao longo do terceiro trimestre de 2013. A alta acumulada pela manhã, entretanto, foi anulada no período da tarde com a disputa entre investidores comprados e vendidos nas blue chips Vale e Petrobras, antes do vencimento de opções sobre ações da próxima segunda-feira, 21 de outubro de 2013.

O Ibovespa, principal indicador da bolsa de valores de São Paulo, teve ganho de 0,04%, fechando cotado aos 55.378 pontos. O índice fechou estável a despeito do clima positivo que predominou pela manhã, motivado por dados robustos sobre o crescimento da China e pela alta das bolsas norte-americanas, em reação a fortes resultados corporativos como o do Google e do Morgan Stanley.

Leia mais

Deixe um comentário