Usiminas: Rombo de R$ 3,7 bi em 2015

LinkedIn

A Usiminas (BOV:USIM5) apresentou hoje pela manhã o resultado de suas operações no ano de 2015. No período, a companhia registrou prejuízo de R$ 3,68 bilhões, contra um lucro de R$ 208,5 milhões em 2014, principalmente decorrente do impairment (baixa contábil) de ativos no valor de R$ 2,6 bilhões, e das maiores despesas financeiras de R$ 1,2 bilhão, em função da desvalorização cambial no ano. Também contribuiu para este resultado o menor desempenho operacional das Unidades de Siderurgia, Mineração e Transformação do Aço.

Outras notícias importantes do dia

• A produção própria de minério de ferro da Vale (BOV:VALE5), excluindo o minério de ferro adquirido de terceiros e a produção atribuível à Samarco, atingiu o recorde de 333,4 Mt em 2015, ficando 14,2 Mt acima de 2014.

• A agência de classificação de risco S&P rebaixou a nota de crédito do Brasil em um nível para BB, com perspectiva negativa, avaliando um processo de ajuste fiscal mais prolongado, com mais um ano de contração do PIB.

• A S&P aproveitou e rebaixou a nota de crédito da Petrobras (BOV:PETR4) em dois níveis para B+, com perspectiva negativa.

• Um novo poço, no bloco de Libra, pré-sal da Bacia de Santos, confirma a descoberta de óleo de boa qualidade (28 graus API) em reservatórios de excelente produtividade segundo a Petrobras (BOV:PETR4).

• A Natura (BOV:NATU3) registrou lucro consolidado de R$ 522,73 milhões em 2015 (-29,5% em 12 meses).

• A CVC Brasil (BOV:CVCB3) registrou lucro consolidado de R$ 175,23 milhões em 2015 (+20,2% em 12 meses).

• A Ultrapar (BOV:UGPA3) registrou lucro consolidado de R$ 1,51 bilhão em 2015 (+20,8% em 12 meses).

• Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, decretou o aumento de 6.000% no preço da gasolina no país, enquanto o preço do petróleo no mercado internacional se encontra em nível historicamente baixo.

• A ata da última reunião do banco central dos EUA mostra que a autoridade monetária do país se preocupa com as quedas recentes nos mercados financeiros mundiais e a queda no preço do petróleo.

Esta notícia foi extraída do Bom Dia ADVFN, newsletter diária divulgada pela ADVFN Brasil, em 18-02-2016. Acesse a versão completa do Bom dia ADVFN por este link: Clique aqui.

Deixe um comentário