Depois de atingir menor patamar do trimestre, Ibovespa emplacou maior alta diária desde Janeiro

LinkedIn

O Ibovespa, principal índice da BM&FBovespa, fechou em forte alta nesta segunda-feira, após cair ao menor patamar em três meses no último pregão, com as ações de bancos exercendo a principal influência positiva, embora investidores sigam cautelosos com os desdobramentos das delações no âmbito da operação Lava Jato.

 

Ibovespa Hoje

O Ibovespa fechou em alta de 2,40% nesta segunda-feira, 17 de abril de 2017, cotado em 64.334,93. A valorização do dia interrompeu uma sequência de três quedas. Foi o maior avanço diário em mais de três meses, desde 12 de janeiro (2,41%).

O resultado desta segunda foi influenciado, principalmente, pelo desempenho positivo das ações dos bancos Itaú, Bradesco e Banco do Brasil, que subiram mais de 4%. Também se valorizaram as ações da Vale, da Petrobras e da Ambev. Essas empresas têm grande peso sobre o Ibovespa.

 

Ibovespa em Abril

Em abril, após dez pregões, o principal índice de ações brasileiro acumula uma desvalorização de 1,00%. Ao longo do mês, foram realizados cinco pregões de alta contra cinco de baixa. No pregão do dia 31 de março, o indicador encerrou cotado em 64.984,07 pontos.

 

Ibovespa em 2017

Em 2017, após setenta e dois pregões, o Ibovespa acumula uma valorização de 6,82%. No último pregão de 2016, o principal índice acionário do país fechou cotado em 60.227,29 pontos. Ao longo do ano, foram registrados trinta e dois pregões de baixa contra quarenta de alta.

 

Cenário Externo

No exterior, os sinais foram mistos, com as crescentes tensões geopolíticas ainda despertando cautela, enquanto o crescimento econômico mais forte que o esperado da China trazia algum alívio.

 

Cenário Interno

O resultado da sessão foi influenciado pela decisão do governo de tentar manter a cronograma de votações das reformas da Previdência e trabalhista no Congresso Nacional, mesmo com as delações no âmbito da operação Lava Jato. As delações de executivos da Odebrecht envolveram diversos ministros do presidente Michel Temer e importantes políticos da base aliada.

A leitura do parecer do relator da reforma da Previdência, Arthur Maia (PPS-BA), está prevista para amanhã.

 

Deixe um comentário