Um pouco sobre Bitcoin

LinkedIn

Recebo algumas solicitações de pessoas que me pedem para falar um pouco sobre o Bitcoin. Venho acompanhando o movimento desta e de outras “criptomoedas” e resolvi passar da forma mais resumida possível, um pouco do que venho aprendendo sobre este assunto, até porque acho muito válido estarmos atentos quanto ao que é, como usar, quais os riscos e possíveis retornos.

Quando observamos o gráfico de Bitcoin em relação ao Dólar americano, podemos ficar com aquela sensação estranha de “aonde eu estive esse tempo todo que não percebi este movimento”?

Em janeiro deste ano, um bitcoin (BTC 1,00) valia algo em torno de USD 1.000,00. Isso mesmo! E se você acha isto demais, saiba que a cotação da moeda hoje está na casa dos USD 4.000,00. 400% de janeiro a setembro conforme gráfico a seguir:

BTCUSD20170911

Existem muitas dúvidas que cercam todos estes movimentos, principalmente quanto à possibilidade de ser ou não um bom investimento, pois acredito que temos algumas barreiras e mudanças de mentalidade a serem quebradas, porém aqui vão algumas informações na forma de “perguntas e respostas” para você começar a ter alguma ideia sobre um sistema que parece ter vindo pra ficar.

O que é o Bitcoin?

O Bitcoin foi criado pelo japonês Satoshi Sakamoto (ele existe?) em meados de 2008/2009, é uma moeda digital e um sistema de pagamento ao mesmo tempo. Uma “criptomoeda” e vale lembrar que temos hoje muitas outras criptomoedas por aí! O bitcoin, por ser o primeiro, é o mais usado e também o mais confiável.

Acredite: Até hoje especula-se que Satoshi Sakamoto seja uma criação de um grupo de programadores, que inventaram um criador para a coisa toda, ou seja, ou ele criou tudo isso, ou alguém criou o sistema e o Satoshi!

Como funciona o Bitcoin?

Funciona em uma rede decentralizada. Não depende de nenhum sistema financeiro para funcionar. Trata-se de sistema aberto, com código fonte aberto aonde qualquer um pode auditar, pois as transações são públicas. É um sistema P2P (Peer-to-Peer) – sistema entre pares. O dinheiro em espécie (cash) em um ambiente digital. É como sacar R$ 10,00 do bolso e pagar o jornaleiro, só que pela internet de forma digital. O Bitcoin é um ativo ao portador exatamente como é uma nota de dinheiro (Real, Dólar, etc.) e por ser uma transação como esta, ela é irreversível e sem nenhum intermediário.

Como são feitas e registradas as transações?

Todas as transações são registradas em um banco de dados público chamado blockchain (mais informações a seguir).

Existe algum agente regulador?

O sistema é auto regulado. Um grupo de pessoas, chamados de Mineradores (qualquer um pode fazer isso, porém não é tão simples assim), usuários que provem força computacional para validar e registrar transações na rede. (Registro no Blockchain) e por ser um sistema descentralizado, qualquer um pode acompanhar as transações.

Hoje são algo em torno de 7 transações por segundo. Uma rede de cartões de crédito para efeito de comparação, faz algo em torno de 3000 a 4000 transações por segundo, podendo chegar a 30.000/40.000 transações por segundo, ou seja, a quantidade de transações em Bitcoin hoje, é ainda muito inferior às transações com cartões, por exemplo.

Como se compra o Bitcoin?

A Compra é feita em uma Exchange ou Corretora que negocia Bitcoin, o valor é creditado na sua conta da corretora, você transfere para um site custodiante e pronto. Agora é utilizar. Vale lembrar que custos menores, possuem taxas altas o que pode de certa forma inviabilizar a transação, elevando demais o custo daquele produto ou serviço pago com a criptomoeda.

Deixar os Bitcoins na corretora/Exchange é seguro?

No momento que você compra, efetua um depósito para a corretora/Exchange, seus Bitcoins ficam custodiados na corretora. Você pode sacar, transferir estes recursos para uma carteira sua e controlada por você, porém vale lembrar que a partir daí, você é o custodiante destes recursos. A perda de senhas ou arquivos, pode ser a perda destes valores, portanto muita atenção. Vale lembrar que além de deixar os Bitcoins na corretora ou com você, já começam a surgir algumas possibilidades de custodia, como por exemplo a própria Blockchain.info, que já oferece custodia de carteira, aonde o usuário detém as senhas dentre outros.

Quais os cuidados para manter o Bitcoin em carteira de forma segura?

Antes de comprar, aprenda a usar e principalmente guardar os Bitcoin fazendo backups. Você é o próprio custodiante. Como o papel moeda ou a barra de ouro, você guarda em casa ou no seu bolso e se você perder, já era. Portanto entenda bem como fazer backups.

A seguir, o link do site Blockchain, principal custodiante de pessoas que têm Bitcoin em carteira:

https://blockchain.info/pt

Crie uma conta, com login, senha e tenha agora um local para armazenar.  Veja exemplo a seguir (com dados ilustrativos):

BLOCKCHAIN

O Bitcoin tem lastro?

Não. Importante lembrar que moedas fracas, também podem não ter lastro dos governos, coisas que já vimos por aqui no Brasil.

O Bitcoin é um investimento? Existem riscos em investir?

Partindo-se do princípio de que a moeda saltou de USD 1.000,00 em janeiro para aproximadamente USD 4.000,00 agora em setembro de 2017, poderíamos considerar sim um investimento, porém é sempre muito importante lembrar que da mesma forma que vimos este salto pra cima, nada impede de vermos este mesmo salto pra baixo, por isso, vale aquela máxima de em hipótese alguma, investir todos os recursos ou mesmo valores que podem fazer falta no curto/médio prazo.

O Bitcoin pode substituir o USD em pouco tempo? (5 a 10 anos, por exemplo?)

Foram criados algo em torno de 20 milhões de Bitcoins até o momento, o que daria hoje algo em torno de 80 bilhões de dólares. É um grão de areia para o mercado financeiro. Para efeito de comparação, 7 trilhões de dólares é o valor de todo o Ouro já extraído e em circulação no planeta.

Como enquadrar o Bitcoin com alguma classe de ativo?

Não é uma moeda estrangeira. É uma moeda de compra e troca e também um meio de pagamento, podendo ser comparado ao papel moeda ou mesmo ao ouro.

Como se forma o preço do Bitcoin?

A formação de preço é basicamente baseada na oferta e demanda pela moeda e por se tratar de algo novo e com relativa baixa movimentação, comparado a outros ativos e moedas, temos alta volatilidade.

Vale a pena investir?

A demanda deve crescer, mas deve-se ter cautela com relação a qual valor investir. Não colocar todos os seus ovos na mesma cesta é a máxima sempre, principalmente se forem valores que podem fazer falta no médio/longo prazo. (Sim! Não me canso de mencionar isso).

Já houve bolha no Bitcoin?

Sim. Pequenas bolhas de formação de preço, aonde pode se ver uma alteração de valor triplicado e retornado ao valor original no mesmo dia, provavelmente proveniente de pequenas transações como acontece na compra e venda de ativos de pequeno valor e pouca movimentação, coisa que deve diminuir à medida que as movimentações da criptomoeda aumentam.

Existe o risco de Governos intervirem e proibirem as transações?

É possível, porém pouco provável uma vez que a proibição deveria criar um “mercado negro” como já vimos (ou ainda vemos) com moedas, por exemplo.

Fica aqui a dica: Esteja atendo aos movimentos, à forma de utilizar, à possível forma de investir e sempre, sempre ter cautela com os recursos disponíveis para investir em algo que embora seja promissor, ainda pede atenção!

Deixe um comentário