2018: Alliar, Fleury e Qualicorp são apostas do Santander em saúde

LinkedIn

O Santander elevou em uma média de 18,7% os preços-alvo para ações do setor de saúde ao atualizar as perspectivas para o ano que vem. A expectativa é que 2018 represente um ponto de virada em termos de adições de membros em planos de saúde e odontológicos. Uma recuperação na esteira da criação líquida de empregos no país.

“Esperamos que o crescimento da base de membros e as tendências seculares positivas continuem a sustentar bons resultados no mercado de diagnósticos (por outro lado, prevemos desafios relativos ao amadurecimento de expansões recentes)”, diz relatório assinado por João Noronha e Leonardo Olmos.

Qualicorp

A Qualicorp (QUAL3) é a principal recomendação do Santander no setor de saúde. A aposta é de compra, com preço-alvo passando de R$ 28 ao fim de 2017 para R$ 41 ao fim de 2018. Os analistas chamam a atenção para o modelo de negócios da administradora de benefícios que consiste em baixo capital empregado. Além disso, espera-se expansão de margens em razão dos esforços para eficiência de custos.

Fleury

Depois de Qualicorp, a preferida de João Noronha e Leonardo Olmos é a Fleury (FLRY3). A recomendação é de compra, com preço-alvo ao fim de 2018 de R$ 30,50, ante R$ 26 ao fim de 2017. A dupla do Santander destaca a queda dos papéis na B3 desde outubro, enfatizando a história de crescimento da empresa e participação de 40,6% no mercado premium de São Paulo. Como fator negativo: “o baixo o momento esperado nos próximos meses, uma vez que as vendas mesmas lojas na marca Fleury devem continuar na faixa de um dígito baixo/médio”.

Alliar

A recomendação dos analistas para Alliar (AALR3) é de compra, com o novo preço-alvo estimado ao fim de 2018 de R$ 21, ante R$ 28 ao fim de 2017. “Revisamos para baixo nossas estimativas de aumento de unidades (para 10 novas unidades contra 39 até 2021), pois temos menos visibilidade sobre a expansão da empresa”, dizem. O pano de fundo, no entanto, segue favorável diante das perspectivas de crescimento em meio à demanda reprimida por medicina diagnóstica no país.

Odontoprev

A equipe do Santander recomenda “manutenção” para as ações da Odontoprev (ODPV3), com preço-alvo estipulado ao fim de 2018 de R$ 17, em substituição aos R$ 12,50 para o fim de 2017. Os analistas veem os retornos da companhia como sustentáveis e protegidos pelas vantagens competitivas da empresa líder no mercado odontológico. “Mantemos nossa recomendação neutra quanto à Odontoprev, basicamente devido ao valuation, pois vemos o P/L estimado para 2018 e 2019 a 28x e 25,7x, respectivamente.”

*As informações são do site Money Times

Deixe um comentário