Revista RI traz discussão sobre criptomoedas e se há bolha de Bitcoins

LinkedIn
O lançamento dos contratos futuros de Bitcoin (COIN:BTCUSDna Bolsa de Chicago nesta semana levou a moeda virtual a atingir novos picos históricos. E outras bolsas já estudam lançar contratos da moeda, o que aumenta a especulação. Com elevada volatilidade, a criptomoeda, criada em 2008 por um desconhecido usando o nome de Satoshi Nakamoto, registra valorização de 1.800% em dólares só neste ano. Uma pizza comprada por 10 mil Bitcoins em 2010 hoje valeria US$ 110 milhões. Mas os ganhos são reais ou esta é uma das maiores bolhas que já se formaram na história?
A discussão, que já envolve as autoridades dos mercados do Brasil e de outros países, é o tema de capa da Revista RI deste mês. Dentre os especialistas, há aqueles que vêem o Bitcoin e as criptomoedas como uma revolução no sistema financeiro global, e aqueles que esperam um “crash” que levaria a uma grande crise financeira devido à forte e rápida valorização da moeda, considerando a sua falta de “lastro”.
Segundo a reportagem, pelo próprio status de “ativo único”, que tem sido usado como reserva de valor por muitos, ainda é cedo para afirmar categoricamente que isso é realmente uma bolha. “Não há parâmetros para compararmos o comportamento das criptomoedas com outros ativos”, diz explica o estrategista-chefe da Eleven Financial, Adeodato Volpi Netto. Segundo ele, estudos demonstram que há cada vez menos pessoas querendo vender. “Há um redesenho do comportamento da demanda e da oferta”, afirma. Para ele, é cedo para classificar esse movimento como bolha, mas ele merece atenção porque esses ativos não existiam e sua dinâmica não é conhecida.

Prêmio Nobel alerta para crash

Já, para o economista americano Robert J. Shiller, ganhador do Prêmio Nobel de Economia de 2013 por sua pesquisa intitulada “Tendências em mercados de ativos”, que previu a bolha da Internet no final da década de 1990, e a bolha imobiliária americana, os Bitcoins representarão um crash econômico semelhante ao que ocorreu com o mercado de ações dos EUA, pouco antes da grande depressão de 1929.
De acordo com sua previsão, a criptomoeda terá alta por um determinado período, como ocorreu no mercado de ações americano durante a década de 1920, mas a queda será inevitável.
A versão eletrônica da Revista RI pode ser conferida no endereço: www.revistari.com.br.

Deixe um comentário