Bovespa volta a subir e renova marca histórica

LinkedIn

Ibovespa renovou a marca história, mesmo depois da S&P ter cortado o rating brasileiro por causa do pouco progresso do país em medidas para o equilíbrio fiscal.

Histórico

O indicador subiu 0,51%, cotado a 79.752,38 pontos. As ações da CPFL Energia (CPFE3) dispararam 4,4%, as da Braskem (BRKM5) subiram 2,7% e as da Smiles (SMLS3) cresceram 2,5%.

Por outro lado, os papéis da Energias Brasil (ENBR3) caíram 1,4%, os da Telefônica (VIVT4) recuaram 1,3% e os da Estácio (ESTC3) desvalorizaram 1,2%.

Após 10 pregões em janeiro, o índice valorizou 4,38%. Já se foram 7 fechamentos positivos contra 3 negativo. Dezembro encerrou com 76.402,08 pontos.

Já no comparativo com 2017, após 10 pregões, o Ibovespa subiu 4,38%. Já foram 7 fechamentos positivos contra 3 negativo. Ano passado, o índice fechou com 76.402,08 pontos.

Influências

Sem a referência do mercado americano, por causa do feriado nos Estados Unidos. A falta de investidores estrangeiros limitou um pouco o pregão, que foi marcado pelo vencimento de opções sobre ações. O exercício movimentou R$ 4,76 bilhões, enquanto o giro financeiro total foi de R$ 10,1 bilhões.

Deixe um comentário