Bovespa volta a subir e renova máxima histórica

LinkedIn

O Ibovespa voltou a subir, renovando a sua máxima histórica mais uma vez, graças ao capital estrangeiro.

Histórico

O indicador subiu 0,32%, cotado a 81.219,50 pontos. As ações da Usiminas (USIM5) subiram 4,3%, as da Braskem (BRKM5) cresceram 4,2% e as da Natura (NATU3) valorizaram 3,2%.

Por outro lado, os papéis da Gerdau Met (GOAU4) e da Gerdau (GGBR4) recuaram 3,2% e 2,2%, respectivamente. Os ativos da Smiles (SMLS3) caíram 2,6% e os da Telefônica (VIVT4) desvalorizaram 2,6%.

Após 14 pregões em janeiro, o índice valorizou 6,30%. Já se foram 10 fechamentos positivos contra 4 negativo. Dezembro encerrou com 76.402,08 pontos.

Já no comparativo com 2017, após 14 pregões, o Ibovespa subiu 6,30%. Já foram 10 fechamentos positivos contra 4 negativo. Ano passado, o índice fechou com 76.402,08 pontos.

Influências

A entrada de capital estrangeira na Bolsa de Valores está sustentando as altas seguidas do Ibovespa e impedindo um movimento de ajuste mais forte. O fluxo reflete as expectativas positivas da economia global, com inflação baixa e juros mais altos.

No cenário internacional, os investidores observam a possibilidade de paralisação do governos americano. Mesmo com um projeto de financiamento por um mês sendo aprovado pela Câmara dos Estados Unidos, o Senado levantou obstáculos para impedir que podem impedir a legislação.

 

Deixe um comentário