Empiricus é confiável? Ou é só propaganda?

LinkedIn

Invariavelmente, se você tem interesse em investir e faz uma busca rápida por “recomendações de investimento” ou “como investir” vai encontrar a Empiricus entre os resultados.

A empresa de publicações financeiras existe desde 2009, mas ganhou os holofotes quando, em 2014, publicou o relatório O Fim do Brasil. Inspirado no The End of America, da sócia americana Agora, o documento fazia duras críticas à condução da política econômica e ao governo da ex-presidente Dilma Rousseff.

O Fim do Brasil fez tanto barulho, que outra campanha de marketing da empresa para atrair leitores, com anúncios que diziam: “Saiba como proteger seu patrimônio em caso de reeleição da Dilma, já” e “Saiba que ações vão subir se o Aécio Neves ganhar”, acabou sendo alvo de processo pela coligação da ex-presidente sob a acusação de “terrorismo eleitoral”.

Em um primeiro momento, um juiz do TSE aceitou o pedido do PT para retirada da campanha. Porém, semanas depois, em decisão colegiada, o TSE julgou improcedente a representação dando à Empiricus o direito de seguir com a veiculação dos anúncios. Por fim, Dilma Rousseff foi reeleita e, de fato, a crise se agravou.

O Fim do Brasil fez com que a Empiricus conquistasse muitos adversários, partidários do PT, mas também muitos admiradores. Toda a polêmica fez o número de assinantes da publicadora mais que dobrar de 2014 para 2015.

Aliás, polêmica é a marca registrada da Empiricus. Seu marketing é conhecido por mexer com as emoções dos leitores. Há quem ache exagerado, beirando ao irresponsável. Há quem ache necessário para chamar atenção.

Empiricus é propaganda enganosa?

Independentemente das opiniões diversas, importa saber se as recomendações realmente funcionam.

Por isso, fui atrás de algumas das publicações mais populares da casa, para ver se, de fato, é possível ter retornos de 146%, 287%, 416% ou mais, segundo as propagandas.

#1 Palavra do Estrategista

Essa é a assinatura mais popular da Empiricus. Tem mais de 100 mil assinantes (número que faz inveja a muito jornal diário). Seu autor é Felipe Miranda, estrategista-chefe e sócio-fundador da empresa.

Miranda é um dos principais rostos da Empiricus. A exposição aos holofotes traz o reconhecimento dos assinantes – há uma verdadeira legião de fãs -, mas também o torna o alvo principal daqueles que não concordam com o modelo da empresa.

As campanhas de marketing referentes ao Palavra do Estrategista costumam destacar que as recomendações de Miranda já rederam “+109,1%, +146,2%, +287,2% e +413,7%”.

Fui atrás dos números.

Os retornos apresentados envolveram ações das empresas Itaúsa, Kroton, Natura, Cetip, Guararapes, Estácio Participações, Rumo e Eneva.

O percentual de +109,1% é referente às recomendações de Itaúsa (ITSA4) e Eneva (ENEV3). A sugestão de compra de ITSA4 foi dada em setembro de 2015. Em dezembro de 2017, a ação foi retirada da carteira e substituída pela ENEV3. Quem seguiu a sugestão no momento proposto conseguiu o retorno de mais de 100%.

Os +146,2% dizem respeito à sugestão de compra de ações da Kroton (KROT3) também em setembro de 2015. Em maio de 2016, a ação deu lugar à Estácio Participações (ESTC3), que por fim saiu das sugestões da carteira em maio de 2017.

Já a estratégia envolvendo a sugestão de compra de Natura (NATU3) em setembro de 2015, sendo substituída por RUMO (RAIL3) em agosto de 2016, resultou numa valorização de +287,2%.

Por fim, o surpreendente percentual de +413,7% é resultado da operação envolvendo Cetip (CTIP3), cuja sugestão de compra foi dada também em setembro de 2015, e Guararapes (GUAR4) que substituiu CTIP3 ainda em 2015, no mês de novembro.

As valorizações não dizem respeito a um ativo apenas, mas a estratégias de compra e venda em determinados momentos. Obviamente, que nem todos os assinantes conseguiram capturar exatamente esse percentual. Os retornos foram proporcionais ao momento em que cada um decidiu seguir a proposta.

#2 As Melhores Ações da Bolsa

Outra assinatura bem popular é As Melhores Ações da Bolsa, cujo autor é o editor-analista Bruce Barbosa, engenheiro formado pela USP, com passagem por grandes bancos internacionais.

É uma publicação destinada para quem já investe ou quem quer começar a investir na Bolsa. Sua estratégia consiste em encontrar as melhores oportunidades de investimento, considerando um critério básico: comprar ações baratas com alto potencial de valorização.

Dos oito trades fechados em 2017, apenas um teve retorno negativo.

Trades concluídos em 2017
Ativo Entrada Fechamento Preço de Entrada Preço Fechamento Variação
KROT3 10/set/2016 05/jan/2017 R$ 8,23 R$ 17,75 115,67%
NATU3 17/set/2015 16/fev/2017 R$ 20,44 R$ 27,17 32,93%
GRND3 07/abr/2015 05/jan/2017 R$ 15,07 R$ 18,34 21,70%
LAME4 15/dez/2016 19/out/2017 R$ 15,43 R$ 18,39 19,18%
ITUB4 29/jun/2017 31/ago/2017 R$ 35,76 R$ 40,87 14,29%
HGTX3 30/dez/2015 09/fev/2017 R$ 14,11 R$ 15,50 9,85%
HYPE3 08/dez/2016 12/jan/2017 R$ 25,78 R$ 26,34 2,17%
CIEL3 20/out/2016 19/jan/2017 R$ 32,68 R$ 25,15 -23,04%

Atualmente, a série conta com 11 trades abertos, dos quais apenas um está com resultado negativo. Os demais seguem com valorização positiva. A grande maioria superior a +60%, com alguns casos acima de +100%.

#3 Microcap Alert

A série Microcap Alert busca identificar empresas de pequeno porte (small caps), com alto potencial de valorização na Bolsa. O autor da série é o editor-analista Max Bohm, graduado em Ciências Econômicas pela UFRJ, com 10 anos de experiência como gestor e analista de equities.

A estratégia do Microcap Alert é mais focada no investimento de longo prazo. Dos trades encerrados em 2017, apenas um ficou abaixo de 100% de retorno.

Trades concluídos em 2017
Ativo Entrada Fechamento Preço de Entrada Preço Fechamento Variação
FESA4 21/out/2015 18/set/2017 R$ 5,91 R$ 15,85 168,19%
CARD3 11/jul/2014 09/mai/2017 R$ 1,54 R$ 12,32 700,00%
SEER3 02/mar/2016 17/abr/2017 R$ 8,95 R$ 24,20 170,39%
UCAS3 08/jun/2016 20/mar/2017 R$ 2,30 R$ 2,92 29,96%

Atualmente, há 14 trades abertos na série Microcap, sendo que 12 registram rendimento positivo.

Com esses exemplos, dá para ter uma ideia dos resultados da Empiricus.

É claro que não dá para ganhar sempre. Quem está disposto a investir precisa ter consciência de que resultado passado não é garantia de retorno futuro, principalmente, em se tratando do mercado de ações. É preciso estar preparado para o risco e para a volatilidade.

Como o próprio Felipe Miranda defende em seus textos, a filosofia de investimentos da Empiricus busca assimetrias nos ativos, ou seja, com alto potencial de ganho e pouca perda. Por isso, a sugestão da casa é: colocar pouco dinheiro em muito risco e muito dinheiro em pouco risco. Assim, o patrimônio fica protegido.

Empiricus vale à pena?

Para saber se a Empiricus realmente vale à pena só experimentando. Tenho certeza de que você encontrará pessoas com experiências boas e ruins em relação à empresa.

Ao todo, a Empiricus oferece mais de 20 planos de assinatura, que abordam conteúdos para quem nunca investiu até quem já é um investidor experiente. Os planos mais básicos podem sair por R$ 16 ao mês.

A empresa ainda oferece 20 dias de degustação. Se nesse período você não gostar do que comprou, pode cancelar a assinatura e terá 100% do valor pago estornado.

Agora, fica a seu critério…

Comentários

  1. Marcos diz:

    Não. Não vale a pena (sem crase tá?). É facil dizer que uma recomendação foi “nota 10” depois que ela aconteceu. É fácil dizer que tal coisa é legal se vc não vai voltar atrás e pesquisar se aquilo é verdade mesmo. Se eles fossem ti=udo isso, jpa estariam em comerciais na TV como a Órama, Xp e outras querendo ser “Advisory”. São pequenos, picaretas, irresponsáveis, com marketing de empresas pega-trouxa.

  2. Angelo diz:

    Recomendações de 2015 pra cá???????? gente, de 2015 pra cá até MERDA subiu de cotação, é fácil falar isso. agora se daqui em diante o mercado vai andar é outra conversa. Nada é garantido!

  3. henrique diz:

    Diante de tantas queixas sobre a corretora xp investimentos e empiricus, qual
    é a corretora honesta que passa informações corretas e não cobra txs abusivas.

    Qual corretora podemos confiar ?

    • Maicon diz:

      Empiricus não é corretora, apenas assessora criando conteúdos de análises do mercado financeiro.

      A XP é corretora, e por acaso tem serviços semelhantes do da Empiricus também.

Deixe um comentário