Bom dia, Investidor! 07 de março de 2018

LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir! 

Para saber o que aconteceu ontem após o fechamento do mercado, confira o nosso Boa noite, Investidor!

Pré Market

Foi passageiro o alívio dos mercados financeiros com as medidas protecionistas adotadas pelo governo Trump. Bastou o conselheiro econômico da Casa Branca, Gary Cohn, renunciar ao cargo ontem, na esteira da imposição de sobretaxas na importação de aço e alumínio, para os investidores se darem conta de que a guerra comercial acionada pelos Estados Unidos veio para ficar, mesmo sem o apoio do partido republicano ou de aliados.

Os índices futuros das bolsas de Nova York têm quedas aceleradas nesta manhã, reagindo mal à saída do principal assessor do presidente norte-americano, Donald Trump. Cohn é banqueiro de Wall Street, com passagem pelo Goldman Sachs, e se tornou personagem fundamental da reforma tributária lançada pelos EUA no ano passado e uma das principais forças contrárias ao protecionismo de Trump, advogando a favor do livre comércio global.

A saída de Cohn mostra que os mercados estavam errados ao subestimar a intenção de Trump de proteger alguns setores industriais e o comércio dos EUA com o restante do mundo, atingindo não só os chineses, mas também aliados próximos como Canadá e México, além de parceiros de décadas, como os europeus. Com isso, as principais bolsas asiáticas fecharam no vermelho e as praças na Europa também abriram no campo negativo.

Ao mesmo tempo, os investidores aumentam a busca por proteção em ativos seguros, tentando assimilar as implicações do protecionismo de Trump, o que impulsiona o iene e o juro projetado pelos títulos norte-americanos. O euro também mede forças em relação ao dólar, mas a moeda norte-americana ganha terreno das rivais emergentes, em meio ao recuo das commodities industriais, como o petróleo e o cobre.

Leia: Pré-Market: Mercado cai na real

Destaques Corporativos

Tim Participações (TIMP3): A Tim Participações informou que, entre os anos de 2018 e 2020, a empresa espera investir cerca de R$ 12 bilhões.

Ecorodovias (ECOR3): A Ecorodovias anunciou a venda de 100% do capital social da Elog, detido pela companhia, para a empresa Multilog. O valor total da transição foi de R$ 90 milhões.

Banco do Brasil (BBAS3): O Banco do Brasil informou nesta terça-feira (6), após o fechamento do mercado, que o valor atualizado do seu juro sobre capital próprio, referente ao quarto trimestre de 2017, é de R$ 0,24567095768 por ação.

Oi (OIBR4): Após o Conselho de Administração da Oi anunciar, nesta terça-feira (6), que foi aprovado um aumento de capital de até R$ 12,29 bilhões, a Pharol (principal acionista da empresa), solicitou a suspensão da decisão.

BRF (BRFS3): O presidente-executivo do grupo BRF Foods, José Aurélio Drummond Jr., se reuniu, em Brasília, com o ministro da agricultura, Blairo Maggi, para discutir os desdobramentos da Operação Trapaça — deflagrada na segunda-feira (5), pela Polícia Federal, com o intuito de investigar fraudes em analises laboratoriais relacionados à contaminação de carne pela bactéria Salmonella pullorum.

Cemig (CMIG4): A Cemig informou que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou a proposta de aumento médio de 25,87% na tarifa de luz da empresa.

Gol (GOLL4): A Gol anunciou na noite desta terça-feira (6), que durante o quarto trimestre de 2017, a empresa reverteu o prejuízo líquido apresentado no mesmo período do ano anterior. Segundo a Gol, o lucro líquido durante o 4T17 foi de R$ 5,7

Recomendações de Ativos

Gerdau (GGBR4): Os analistas do Bradesco BBI elevaram o preço alvo do ativo para R$ 21; a recomendação foi alterada para outperform. 

Smiles (SMLS3):  O banco BTG Pactual optou por deixar a recomendação da Smiles em “revisão”, após a decisão de cortar o payout para 25% do lucro.

Kroton (KROT3): A equipe do Morgan Stanley cortou o alvo da Kroton de R$ 27,40 para R$ 19,90.

Localiza (RENT3): Após o forte desempenho apresentado no 4T17, a Safra Corretora reajustou o preço-alvo do ativo para R$ 29; recomendação outperform.

Cielo (CIEL3): A recomendação do papel foi mantida como neutra pela equipe de analise do BTG Pactual.

SulAmerica (SULA11): Após a melhora operacional apresentada, os analistas do Santander elevaram a recomendação das units da Sulamerica para compra, com preço alvo em R$ 26.

Ambev (ABEV3): O BTG pactual elevou o preço-alvo do ativo para R$ 21 e reiterou a recomendação como neutra. 

Notícias

Commodities / Minério de Ferro – Os contratos futuros do minério de ferro, negociados na bolsa de Dalian, na China, encerraram a jornada desta quarta-feira (7) com queda de 0,48%, a 517,5  iuanes por tonelada.

PIB / Zona do Euro – O Produto Interno Bruto da zona do euro obteve um crescimento de 2,3% em 2017, segundo a Eurostat. Esse foi o ritmo de crescimento mais rápido desde 2007, quando PIB estava em 3%.

Moody’s / BRF – A agência de classificação de risco Moody’s rebaixou a nota de credito da BRF, passando de ‘Ba1’ para ‘Ba2’, com perspectiva negativa. Segundo a agência, a principal justificativa para o corte, foi a operação Trapaça — deflagrada pela Polícia Federal na última segunda-feira, 5.

Habeas Corpus / Lula – O Supremo Tribunal Federal negou, nesta terça-feira (6), o pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula. Com isso, Lula pode ser preso logo após o Tribunal Regional Federal da 4ª Região julgar o recurso da defesa.

Cotação / Bitcoin – A principal criptomoeda iniciou a quarta-feira em queda. Com desvalorização de 1.12%, o bitcoin estava cotado a US$ 10.588,83.

Agenda Econômica

BRASIL
* A Fundação Getulio Vargas (FGV) divulga às 8h os dados do Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) referentes a fevereiro. O Termômetro CMA aponta para alta de 0,1% ante janeiro, mas queda de 0,24% em 12 meses.

* O Banco Central (BC) divulga às 12h30 os dados do fluxo cambial, posição dos bancos e o Indice de commodities (IC-Br) de fevereiro.

ESTADOS UNIDOS

* Os dados sobre a criação de emprego no setor privado em fevereiro serão publicados às 10h15 pela ADP. Em janeiro, foram criadas 234 mil vagas. A expectativa é de criação de 200 mil vagas em fevereiro.

* O resultado da balança comercial de janeiro será publicado às 10h30 pelo Departamento do Comércio. Em dezembro, houve déficit de US$ 53,1 bilhões. Analistas esperam déficit de US$ 55 bilhões em janeiro.

* Os dados revisados sobre custo da mão de obra e produtividade no quarto trimestre de 2017 serão publicados às 10h30 pelo Departamento do Trabalho. Na versão preliminar, o custo da mão de obra subiu 2% ante o terceiro trimestre e a produtividade caiu 0,1%. Analistas esperam alta de 2,1% no custo e queda de 0,1% na produtividade na leitura final.

* A posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada será publicada às 12h30 pelo Departamento de Energia (DoE).

* O Livro Bege, relatório com uma avaliação da situação econômica, será publicado às 16h pelo Federal Reserve.

* Os dados sobre o crédito ao consumidor de janeiro serão publicados às 17h pelo Federal Reserve. Em dezembro, o crédito cresceu em US$ 18,45 bilhões ante o mês anterior. Analistas preveem alta de US$ 16 bilhões em janeiro.

EUROPA E ÁSIA
* Japão: a leitura preliminar do índice de indicadores antecedentes de janeiro será publicada às 2h pelo gabinete do governo. Em dezembro, o índice caiu para 107,4 pontos, depois dos 108,2 pontos de novembro.

* Eurozona: a leitura final do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre de 2017 será publicada às 7h pela Eurostat. A segunda leitura apontou alta de 0,6% ante o terceiro trimestre e de 2,7% ante o quarto trimestre de 2016.

* Japão: a leitura revisada do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre de 2017 será publicada às 20h50 pelo gabinete do governo. A versão preliminar mostrou alta de 0,1% ante o terceiro trimestre e de 0,5% em taxa anualizada.

* Japão: o saldo em conta corrente de janeiro será publicado às 20h50 pelo Ministério de Finanças do país. Em dezembro houve superávit de 797,2 bilhões de ienes.

 

Deixe um comentário