ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for pro Negocie como um profissional: Aproveite discussões em tempo real e ideias que movimentam o mercado para superar a concorrência.

Dólar fecha em queda de olho no exterior

LinkedIn

O dólar fechou em queda nesta segunda-feira (26), com o mercado mais aliviado a uma guerra comercial após noticias de negociação dos EUA e China.

Histórico 

A moeda teve queda de 0,47%, cotada a R$ 3,3025 para compra e R$ 3,3036 para venda.

Após 18 pregões em março, a moeda valorizou 1,87%. Já se foram 8 fechamentos negativos contra 10 positivos. Em fevereiro, a divisa americana fechou cotada a R$ 3,2421 para compra e R$ 3,2428 para venda.

Em 2018, após 57 pregões, o dólar apresenta uma desvalorização de 0,32%. Já se foram 29 pregões em alta, contra 28 em baixa. Em 2016, a divisa dos Estados Unidos fechou cotada a R$ 3,3133 para compra e a R$ 3,3144 para venda.

Influências

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve seu recurso negado peloTribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) no processo do triplex em Guarujá (SP) em julgamento realizado nesta segunda-feira (26). Por decisão do TRF-4, Lula pode ser preso para começar a cumprir a pena quando acabarem os recursos no tribunal.

O Banco Central realiza nesta sessão novo leilão de até 14 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem dos contratos que vencem em abril e somam US$ 9,029 bilhões. Se mantiver esse volume e vendê-lo integralmente, o BC rolará o valor total dos swaps que vencem no próximo mês.

De acordo com uma publicação nesta segunda-feira (26), o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, e o representante do Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, listaram medidas que Washington quer que a China adote em uma carta a Liu He, recém-indicado vice-primeiro-ministro que supervisiona a economia da China.

A Coreia do Sul foi o primeiro país a receber a isenção permanente da tarifação sobre o aço exportado para os Estados Unidos, com condição de respeitar um limite de exportação de 2,68 milhões de toneladas do produto por ano.A declaração foi feita nesta segunda-feira (26) pelo ministro do Comércio da Coreia do Sul, Kim Hyun-chong, que está participando do acordo de livre comércio entre os países.

 

Deixe um comentário

Seu Histórico Recente