Pesquisa do BTG mostra Lula forte, mas pouca transferência para Haddad; Alckmin lidera rejeição

LinkedIn

Pesquisa encomendada pelo banco de investimentos BTG Pactual ao instituto FSB Pesquisa mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, liderando as intenções de votos, apesar de estar preso em Curitiba. Já no caso de sua substituição pelo vice, Fernando Haddad, a transferência de votos é pequena. O candidato preferido do mercado, Geraldo Alckmin, do PSDB, fica atrás de Marina Silva, da Rede Sustentabilidade e de Jair Bolsonaro, do PSL e aparece com a maior rejeição entre os candidatos.

Fora a rejeição de Alckmin e o destaque de João Amoêdo, executivo do mercado, a pesquisa traz poucas alterações em relação às já divulgadas. Lula lidera com folga, beneficiado pela exposição na imprensa pelas notícias das ações para sua liberação e para garantir sua candidatura mesmo preso. Já Bolsonaro continua na frente no cenário sem Lula. E Alckmin mostra pouca força, apesar do apoio do Centrão. A importância da pesquisa do BTG é que ela servirá de referencial para o impacto do início da campanha no rádio e na tevê, que começa na sexta-feira.

A pesquisa foi feita no fim de semana, nos dias 25 e 26, por telefone, com 2 mil eleitores nas 27 unidades da Federação, com margem de erro de 2 pontos para cima ou para baixo. O intervalo de confiança, que mostra o quanto os dados podem ser extrapolados para a população total, é de 95%.

Lula tem 26% no voto expontâneo; Amoêdo supera Alckmin

Na pesquisa espontânea, em que não há apresentação dos nomes dos candidatos e o eleitor fala de memória em quem votaria, Lula lidera absoluto, com 26% das intenções de voto. Já Bolsonaro vem em seguida, com 19%. Surpreende João Amoedo, executivo do mercado financeiro do partido Novo, que vem em seguida, com 3% dos votos, mais que Geraldo Alckmin, Marina Silva e Ciro Gomes, do PDT, com 1%. É alto o número dos que dizem não saber em quem votar, 23%, enquanto 20% dizem que não vão votar em ninguém (15%) ou em branco ou anular (5%).  Álvaro Dias, do Podemos, aparece com 1% e os demais ficaram com 1%.

Mais homens com Bolsonaro

Com relação ao perfil dos eleitores, Lula tem 24% dos votos das mulheres e 27% dos homens na pesquisa expontânea, enquanto Bolsonaro tem mais votos entre os homens, com 27%, do que as mulheres, com 12%. Lula tem eleitores em todas as idades, oscilando entre 24% entre os mais velhos e 26% entre os mais jovens, de 16 a 24 anos. Já Bolsonaro é mais lembrado pelos eleitores de 25 a 40 anos, com 24% do total, e entre os mais jovens, de 16 a 24 anos, com 19%. Marina Silva tem 4% dos votos mais jovens, seguida por Ciro e João Amoêdo, com 2% cada.

Lula tem 35% no voto estimulado

Já no voto estimulado, Lula fica com 35% dos votos, seguido por Bolsonaro, com 22%. Marina Silva tem 9%, seguida por Geraldo Alckmin, com 6%, Ciro Gomes, com 5% e João Amoêdo, com 4%. Álvaro Dias tem 2%, Guilherme Boulos, do Psol, e Henrique Meirelles, do MDB, têm 1%. Os que não querem votar em ninguém são 9% e os que vão votar em branco ou anular são 2%. 3% dizem não saber.

Na pesquisa estimulada, Lula tem os votos bem distribuídos entre homens e mulheres, com 35% de cada. Já Bolsonaro mantém mais votos de homens, 30% do total, ante 14% entre as mulheres.  Marina Silva tem 13% dos votos das mulheres e 5% entre os homens. E Alckmin tem mais votos entre as mulheres (7%) que homens (5%). Ciro tem 5% dos votos das mulheres e 4% entre os homens.

Sem Lula, Bolsonaro tem 24% e Marina, 15%

Já no cenário sem Lula, Bolsonaro aparece com 24% das intenções de voto, seguido por Marina Silva, com 15%, Alckmin, com 9%, e Ciro Gomes, com 8%. Fernando Haddad, possível substituto de Lula, tem 5%, indicando baixa transferência de votos do ex-presidente. João Amoêdo tem 4% e Álvaro Dias, 3%. Fernando Meirelles, Boulos e Cabo Daciolo têm 1%.

Número dos que não votariam em ninguém dobra sem Lula

O número dos que não votariam em ninguém cresce para 18%, o dobro do cenário com o ex-presidente concorrendo. Brancos e nulos também aumentam, de 2% para 5%, e os que não sabem, 4%.

Haddad herda poucos votos de Lula

O dado mostra que a transferência dos votos de Lula para Haddad não é tão grande, com 12% dos que votariam no ex-presidente afirmando que optariam pelo atual vice da chapa. A maioria, 25%, optaria por não votar em ninguém, 17% votariam em Marina e 9% em Bolsonaro, Ciro ou Alckmin. 8% votariam em branco. Quando perguntados sobre se votariam em Haddad se Lula o indicasse durante a campanha, 64% disseram que não votariam no ex-prefeito de jeito nenhum. Outros 18% votariam com certeza, 13% dizem que poderiam votar e 5% não sabem.

Baixa renda e escolaridade seguiriam indicação de Lula

Os que votariam com certeza em Haddad a pedido de Lula estão concentrados na faixa de até um salário mínimo, com 27% do total, enquanto os que não votariam de jeito nenhum estão entre os de maior renda, com 78%. No Nordeste, 26% votariam com certeza, percentual que cai para 16% no Sudeste. A maior parcela contra a transferência de votos de Lula para Haddad está no Sul, com 70%, e no Sudeste, com 69%.

Alckmin lidera rejeição

Já a rejeição é liderada por Geraldo Alckmin, que segundo a pesquisa teve 69% dos eleitores afirmando que não votariam nele de jeito nenhum.  Marina Silva teve 54% de rejeição, e Ciro Gomes, 53%. Henrique Meirelles e Haddad empatam na rejeição, com 51%. Bolsonaro, com 49%, está perto de Lula, com 47% de rejeição.

A pesquisa mostrou também que 11% dos eleitores podem não comparecer às urnas em outubro. Do total, 4% dizem que provavelmente não vão votar e 7% dizem com certeza que não votarão.

A maioria dos que não vão votar são os mais pobres e com menor escolaridade, com 9% das famílias até um salário mínimo afirmando que não comparecerão. O percentual dos que não vão votar chega a 12% entre os com até a quarta série completa.

Deixe um comentário

Seu Histórico Recente
BOV
VALE5
Vale PNA
BOV
IBOV
iBovespa
BOV
PETR4
Petrobras
BOV
IGBR3
IGB SA
FX
USDBRL
Dólar EUA ..
Ações já vistas aparecerão nesta caixa, facilitando a volta para cotações pesquisadas anteriormente.

Registre-se agora para criar sua própria lista de ações customizada.

Faça o login em ADVFN
Registrar agora

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

Support: (11) 4950 5808 | suporte@advfn.com.br

V: D: 20230607 16:07:25