Decisão sobre juros no Brasil e juros nos EUA são destaque no mercado nesta quarta-feira

LinkedIn

Fique por dentro das principais notícias do mercado financeiro

Selic é destaque nesta quarta

O mercado financeiro espera a redução de 0,25 ponto percentual na taxa básica de juros, a Selic, nesta quarta-feira. Atualmente, a Selic está em 6,5% ao ano. Nesta quarta-feira, 31, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) reúne-se para definir a taxa. O anúncio é às 18h.

Segundo pesquisa do BC divulgada na última segunda, 29, com analistas do mercado, a redução esperada para esta semana será seguida de outros cortes de 0,25 ponto percentual, nas reuniões seguintes do Copom deste ano: em setembro, outubro e dezembro.

A expectativa do mercado é que a Selic encerre 2019 em 5,5% ao ano.

A taxa básica de juros é o principal instrumento usado pelo BC para controlar a inflação que, na previsão dos analistas, está abaixo do centro da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional para 2019 e 2020.

A expectativa de redução da Selic ocorre em momento de recuperação lenta da economia brasileira. A projeção do mercado financeiro para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano é 0,82%. A estimativa chegou a ser reduzida 20 vezes consecutivas.

Para 2020, a previsão é de crescimento maior do PIB: 2,10%, seguido de expansão de 2,5% em 2021 e em 2022.

Decisão do BC americano no radar do mercado

Também nesta quarta-feira, 31, às 15h, as atenções do mercados se voltam para a decisão do Federal Reserve sobre os juros americanos. Analistas esperam que o Fed reduza as taxas de juros pela primeira vez em mais de uma década.  A aposta é em um corte de um quarto de ponto percentual.

O que vem por aí: empresas que divulgam resultado nesta quarta

– Vale (BOV:VALE3) – após o pregão

– Duratex (BOV:DTEX3) – após o pregão

– BR Distribuidora (BOV:BRDT3) – após o pregão

Com Finance News

Comentários

  1. ivan vieira dos santos diz:

    PREZADOS SENHORES,

    ANALISE E DIVULGUEM , PARA O NOSSO BEM:

    QUE O BANCO CENTRAL LEMBRE-SE DA ATA NÚMERO 200 DO COPOM, QUE RECONHECEU QUE A TAXA SELIC NÃO SURTIU O EFEITO ESPERADO PARA BAIXAR INFLAÇÃO.

    O QUE BAIXA INFLAÇÃO É AUMENTO DE OFERTA DE BENS E SERVIÇOS.

    ISTO SÓ SE CONSEGUE COM INVESTIMENTOS. PARA TER DINHEIRO PARA INVESTIMENTOS É NECESSÁRIO DEIXAR DE PAGAR JUROS ALTOS DA DÍVIDA PÚBLICA. ENTÃO QUE SE BAIXE A TAXA SELIC !!!!!!!!!!!!!!

Deixe um comentário