Vale obtém aval para retomar mina de Alegria, mas não muda estimativa de vendas

LinkedIn

A mineradora Vale recebeu Termo de Desinterdição das operações da mina de Alegria, no complexo de Mariana (MG), suspendendo os efeitos de interrupção da operação que se encontra paralisada desde março de 2019.

A referida autorização, concedida pela Agência Nacional de Mineração, liberará capacidade de cerca 8 milhões de toneladas das cerca de 50 milhões de toneladas ainda paralisadas, em consequência do desastre de Brumadinho (MG), no início do ano.

Com a desinterdição, portanto, restam paralisadas aproximadamente 42 milhões de toneladas em capacidade de produção de minério de ferro, disse a Vale.

Para realizar o trabalho de descaracterização de barragens a montante, do mesmo tipo que colapsou em Brumadinho, a Vale foi levada a parar algumas operações.

“Com o objetivo de promover um retorno seguro da operação (de Alegria), espera-se que o incremento do volume de produção se limite a 1 Mt (milhão de toneladas) em 2019, sem impacto no volume esperado de vendas deste ano”, disse a companhia.

Para os anos seguintes, disse a Vale, “a produção retornará gradualmente observando-se adicionalmente a estratégia de margem sobre volume”.

Apesar do retorno de Alegria, a Vale manteve previsão de vendas de minério de ferro e pelotas de 307 milhões a 332 milhões de toneladas para 2019, “esperando que estas se situem entre o limite inferior e o centro da faixa”.

Por Roberto Samora

Deixe um comentário