ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for tools Aumente o nível de sua negociação com nossas ferramentas poderosas e insights em tempo real, tudo em um só lugar.

Tudo sobre receita bruta e receita líquida no balanço das empresas

LinkedIn

Existem várias ferramentas para manter as despesas sob controles e uma delas é o Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE) e com ele você consegue ter algumas informações bastante úteis, como a Receita Bruta, a Receita Líquida e outras receitas de uma empresa.

O que é Receita Bruta?

A receita bruta na contabilidade, mais precisamente no DRE, está localizada bem no início, sendo o primeiro dado do relatório. A receita bruta é importante no desenvolvimento de relatórios, nas análises e no cálculo dos impostos devidos. No resultado da receita bruta temos os valores referentes a todas as vendas e serviços prestados pela empresa.

A Receita Bruta ou faturamento, representa todas as entradas de recursos referentes à atividade principal da empresa e é muito importante para a empresa poder levantar o valor dos impostos a pagar de acordo com as alíquotas do seu setor.

Um detalhe importante: receitas financeiras, como rendimentos de aplicação ou recebimento de juros e coisas do gênero, não entram na receita bruta da empresa.

O que é considerado receita bruta são as vendas de produtos ou serviços oriundos da atividade principal da empresa.

O que é Receita Líquida?

A receita líquida é um resultado que aparece logo após as deduções e, tecnicamente, fica localizado na parte superior do DRE. É um indicador muito importante para identificar qual é a receita total que entra para o caixa da empresa. Como praticamente todas as atividades que geram algum tipo de receita acabam gerando impostos, a receita bruta não é um valor “limpo”.

Inclusive, para os investidores, a receita líquida costuma ser um indicador mais interessante que a receita bruta, dando uma visão sobre o que realmente fica no caixa da empresa.

Em alguns sites de análises de balanços de empresas, é comum que as DREs (Demonstrações do Resultado do Exercício) iniciem pela receita líquida.

Receita Operacional Líquida sozinha não tem muito valor para a avaliação da companhia em termos de oportunidade de investimento. Em diversos casos, a empresa consegue aumentar o faturamento, mas acaba corroendo todo o ganho com despesas operacionais, diminuindo o resultado do período.

A ROL é o montante que a empresa efetivamente recebe pelas vendas de seus produtos. É a receita bruta menos os impostos incidentes sobre a venda, os descontos e os abatimentos concedidos.

Desse montante então são abatidas as despesas operacionais, incluindo gastos com vendas, pessoal, marketing, administrativas, entre outras. A partir daí é obtido o Lucro Operacional, aquele que resulta da principal atividade da empresa, antes de descontar gastos com o pagamento de juros da dívida.

A Receita Operacional Líquida equivale à Receita Operacional Bruta após os seguintes descontos:

  1. Impostos sobre as vendas;
  2. Abatimentos;
  3. Descontos;
  4. Devoluções das vendas.

Portanto, a fórmula da Receita Operacional Líquida é: ROL = ROB (Receita Operacional Bruta) – DRB (Deduções da Receita Bruta).

Outras contas também podem ser consideradas, embora o mais comum seja ver as contas mencionadas acima.

lucro líquido de um negócio é calculado como a receita menos todos os custos e despesas, incluindo os impostos.

Então, um empreendedor que deseja aumentar a lucratividade de seu negócio ele terá que trabalhar nesses dois componentes principais: receita e custos.

A receita líquida de uma empresa pode ser subdividida em duas partes principais:

  • Receita operacional: é aquela oriunda das operações normais de vendas de produtos e serviços de uma companhia.
  • Receita não recorrente: é aquela de caráter não previsível que ocorre em eventos isolados. Por exemplo, a venda de um ativo importante da empresa, que acaba gerando uma receita inesperada e que não se repetirá com frequência.

Além do Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE), muitos investidores olham também o balanço patrimonial e o demonstrativo de fluxo de caixa do exercício, pois todos esses são componentes essenciais para a realização de uma análise fundamentalista apropriada.

Um dos indicadores que utilizam a receita líquida como base, é a Margem EBITDA. Através dessa margem, o gestor da empresa ou pessoa interessada consegue identificar o resultado de lucratividade operacional da firma. A receita líquida também é utilizada para calcular outros tipos de múltiplos como a Margem Líquida, por exemplo.

 

Gratuito - Quero ver a lista de criptomoedas - clique no banner

Deixe um comentário