Estapar (ALPK3) firma contrato para explorar Zona Azul por 15 anos

LinkedIn

A Allpark Empreendimentos, Participações e Serviços, que opera sob a marca de estacionamentos Estapar (BOV:ALPK3), firmou com a Prefeitura de São Paulo contrato de concessão para exploração do serviço de estacionamento rotativo em vias e logradouros públicos do município, chamado Zona Azul.

A concessão abrange um total de aproximadamente 44 mil vagas, que será expandido para mais de 52 mil vagas.

Segundo a companhia, o prazo da concessão é de 15 anos e prevê o pagamento de outorga fixa inicial de R$ 595 milhões.

Estreia na B3 em queda

As ações da Allpark, dona da rede de estacionamentos Estapar, estrearam no Novo Mercado na B3 no dia 15 de maio, e abriram a R$8,55, queda de 18,57%, frente ao preço que foi definido em sua Oferta Pública Inicial, ou IPO, de R$ 10,50, que já havia ficado no piso do intervalo indicativo, de R$10,50 a R$13,00.

O papel registrou queda durante toda sessão, chegando à máxima no dia de R$9,28 e à mínima de R$8,40. Nesta terça-feira (19), o papel encerrou o dia cotado a R$ 9,74.

A estreia da companhia é a primeira do mercado de ações brasileiro desde o início da pandemia e a quinta no ano, depois de Moura Dubeux, Mitre Realty, Locaweb e Priner. Antes da Covid-19, havia a expectativa de que 2020 seria ano de recorde de ofertas públicas.

Os R$345 milhões levantados na oferta primária serão destinados para o pagamento da concessão de 15 anos da Zona Azul no município de São Paulo. Quase 48% da oferta ficou com André Esteves, o bilionário investidor que é o principal acionista do BTG Pactual, o banco coordenador da oferta, e já era acionista da empresa.

Ativos Reais que rendem de 15% a 20%. Até agora, essas chances eram restritas a investidores milionários e institucionais.

Deixe um comentário