Lucro da XP no 1º tri mais que dobra com salto na base de clientes; Ações disparam 12%

LinkedIn

O grupo financeiro XP teve lucro líquido ajustado de 415 milhões de reais no primeiro trimestre, quase duas vezes e meia o resultado obtido no mesmo período do ano passado, informou a companhia nesta terça-feira.

A margem líquida ajustada subiu para 23,9% no período ante 18% nos três primeiros meses do ano passado.

As ações da XP subiram 12,5% nas negociações pós-mercado.

“Nos primeiros dias da pandemia, observamos no Brasil um aumento significativo no interesse em investimentos”, afirmou o presidente da empresa, Guilherme Benchimol.

A XP aumentou a base de clientes em 81%, para 2,04 milhões, elevando os ativos sob custódia para 366 bilhões de reais.

O lucro líquido cresceu para 398 milhões de reais, ante 210 milhões de reais no ano anterior. A receita líquida subiu 86%, para 1,74 bilhão de reais.

XP Inc, a holding que controla a XP Investimentos, espera ter sua solução de pagamentos operacional ainda nesse ano, permitindo que a maior plataforma independente de investimentos do Brasil capture mais clientes de bancos tradicionais.
“Estamos particularmente entusiasmados com a evolução de nosso projeto de pagamentos, que nos permitirá, ainda em 2020, oferecer uma solução bancária completa para que os clientes cortem laços com os bancos e concentrem 100% de seus investimentos no XP”, disse Benchimol, em fato relevante.

O lucro operacional, medida pelo EBITDA ajustado, atingiu R$495 milhões, alta anual de 63%. O rendimento da receita, conhecido como take rate, aumento 0,2 ponto percentual no ano para 1,4% dos ativos sob gestão médios. Os ativos sob custódia dispararam 58% na base anual, para R$366 bilhões, mas recuaram 11% ante o quarto trimestre de 2019 por conta da crise do coronavírus

Deixe um comentário