Como blockchain está transformando a indústria publicitária

LinkedIn

Rentabilidade é uma questão importante entre anunciantes e publicadores, pois, de acordo com o site Cointelegraph, apenas US$ 0,85 de cada dólar gasto em uma campanha publicitária volta para o publicador.

Além disso, também há a questão de fraude, pois contratos de publicidade podem ser facilmente falsificados. “Quase US$ 51 milhões são gastos em falsos anúncios apenas por fraude”, segundo relatório da IBM.

Pensando nos clientes, também há a questão da privacidade, pois grandes empresas de tecnologia rastreiam dados de anúncios e até os vendem dentro da indústria.

Visando a redução de intermediários para evitar dor de cabeça, empresas de publicidade estão optando por produtos de blockchain.

A própria IBM firmou parceria com inúmeras empresas publicitárias e está apresentando seu IBM Blockchain como uma alternativa de redução de custos e aumento de transparência. Porém, essa solução da gigante empresa de tecnologia aparenta não ter vantagem para os usuários, pois o foco é na indústria publicitária.

Assim, surgiu o navegador Brave e seus basic attention tokens (BAT).

O foco é fornecer um navegador privado, para que não haja risco de seus dados vazarem como em outros navegadores convencionais, além de não ficarem rastros dos sites visitados para que empresas “aprendam” o que você gosta e fiquem mostrando determinado tipo de produto.

Já os tokens BAT servem como recompensa tanto para usuários do navegador como para criadores de conteúdo.

Em vez de não ganhar nada visualizando aquela propaganda chatinha antes de um vídeo, você pode ganhar em BAT por essa visualização e pode repassar esses tokens para seu criador de conteúdo preferido. É um modelo autossustentável, que não prejudica nem o usuário nem o criador de um conteúdo.

Outro projeto interessante é o Smart Advertising Transaction Token (SaTT), em que marcas podem criar suas próprias campanhas de publicidade que fornecem recompensas em SaTTs em troca de interação nas redes sociais, como curtidas, compartilhamentos e visualizações de conteúdo.

saTT

SaTT é um método bem seguro pois, por ser um token padrão ERC-20, garante que os contratos inteligentes (ou autônomos) não sejam quebrados, pois já são previamente programados.

Criado pela empresa Atayen, que foca no desenvolvimento de serviços com foco na indústria publicitária, é possível que o SaTT seja utilizado em grandes plataformas convencionais, como Facebook, Instagram, Twitter e YouTube.

O programa de desenvolvimento da Atayen também pode impulsionar essa inovação e logo, logo poderemos ver sua implementação em grandes redes sociais.

“Se um dos sistemas descritos acima se tornar o modelo principal para o futuro da propaganda, ainda veremos. Novos projetos irão surgir para expandir o contexto e todas essas redes poderiam até mesmo trabalhar em conjunto para tornar o sistema melhor para todos. Ainda é cedo para dizer, mas parece que as pessoas estão fomentando as ideias corretoras”, afirma Frank Edwood.

Por Daniela Pereira do Nascimento

Deixe um comentário