New York Times quer usar tecnologia blockchain para pesquisa e desenvolvimento

LinkedIn

Nesta sexta-feira (12), The New York Times publicou detalhes e descobertas sobre seu News Provenance Project, um projeto de pesquisa e desenvolvimento com foco em blockchain.

Pooja Reddy, gestora de produto do jornal, forneceu detalhes sobre a iniciativa, que foi criada usando a Blockchain Platform do IBM. A primeira dica sobre esse projeto aconteceu em 2019, por meio de um anúncio de vaga de emprego agora excluído.

Em seguida, The Times lançou um site para o News Provenance Project, indicando que poderia migrar “de pesquisa para execução” durante uma nova fase em 2020.

Uma etapa do News Provenance Project era realizar pesquisas sobre como leitores fazem julgamentos sobre as fotos que veem on-line.

Para ajudar nessa pesquisa, construímos um protótipo que alavancou o blockchain para encontrar informações contextuais de fotos em uma notícia em um feed que simula uma rede social.

Queremos descobrir se informações contextuais visíveis, como o nome do fotógrafo e a origem da foto, poderiam ajudar leitores a discernirem melhor a credibilidade das fotos de notícias no feed de suas redes sociais.”

A partir da perspectiva tecnologia, Reddy afirmou que o jornal “queria descobrir se era possível registrar tudo o que acontece com uma foto, desde a captura à publicação, na forma de metadados de fotos e mostrar essa informação em plataformas de redes sociais”.

“A capacidade do blockchain em preservar o histórico completo de uma foto além do próprio arquivo da imagem o torna em uma tecnologia fundamental para nossos experimentos sobre o rastreamento de origem”, acrescentou ela.

Para o teste, The Times afirmou ter criado uma rede para testar organizações de notícias, bem como a forma que uma plataforma de rede social iria ligá-las.

Além disso, as organizações compartilharam governança em um registro distribuído e em uma base de dados entre si e “poderiam realizar alterações aos metadados na base de dados”.

 Em relação ao resultado final: “quando testamos nosso protótipo com usuários, descobrimos que os ajudou bastante a realizar julgamentos fundamentados sobre fotos em um feed de rede social. Ainda assim, há mais pesquisas e experimentos que precisam ser feitos”.

“Embora a tecnologia blockchain poderia ser uma ferramenta viável para ajudar na preservação da origem de fotos em notícias, existem inúmeros desafios que precisariam ser superados antes de ser amplamente utilizada”, complementou ela.

Segundo Reddy, hipóteses focadas no protótipo teriam que passar por testes importantes em ambientes reais, incluindo o conteúdo que existe no próprio blockchain, além da forma como fotos podem ser alteradas quando compartilhadas nas redes sociais.

Ela também enfatizou que “redes blockchain devem ser acessíveis a empresas de notícias” e que, para que tal sistema funcione, uma variedade de sites informativos possa ser integrada com o mínimo de obstáculos possíveis.

“Esse protótipo foi um experimento que nos ensinou muito sobre o poder de informações verdadeiras e contextuais em feeds de redes sociais, mas ainda há um longo caminho a percorrer antes de algo assim ser realizado”, escreveu ela.

Por Daniela Pereira do Nascimento

Deixe um comentário