Ecorodovias (ECOR3) 2T20: Lucro líquido de R$ 35,3 milhões

LinkedIn

A Ecorodovias (BOV:ECOR3) registrou lucro líquido de R$ 35,3 milhões no 2T20, um recuo de 41% em relação aos R$ 60 milhões apurados no mesmo período de 2019. O desempenho foi afetado principalmente pelas medidas de isolamento social, que tiveram seu auge durante o trimestre.  A concessionária afirmou estar priorizando contenção de despesas e avaliando adiar investimentos depois da queda de 13,4% no tráfego das estradas sob sua concessão no segundo trimestre.

No período, o tráfego de veículos caiu 13,1% em relação ao mesmo intervalo de 2019. Se fossem excluídos os efeitos positivos do início de cobrança de pedágio na Eco135 e a consolidação da Eco050, a retração no volume teria sido ainda maior, de 23,5%.

A receita caiu 7,2%, para R$ 907,7 milhões, e o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ficou em R$ 354,3 milhões, uma diminuição de 18,2% em relação ao mesmo trimestre do ano passado.

De abril a junho, os custos e despesas operacionais da Ecorodovias também tiveram queda, de 2,8%. Se desconsiderados os gastos com construção, provisão para manutenção e depreciação e amortização, os custos tiveram um aumento de 3,2%.

A dívida líquida do grupo chegou, ao fim do trimestre, em R$ 5,047 bilhões, um aumento de 3,7%. A alavancagem medida pela relação entre dívida líquida e Ebitda ficou em 2,4 vezes.

O endividamento de curto prazo do grupo, porém, caiu 49,5% na comparação com o primeiro trimestre deste ano, de R$ 3,4 bilhões para R$ 1,7 bilhão. A queda se deu em virtude da repactuação do pagamento de dívidas. O endividamento de longo prazo teve aumento de 22,8%, para R$ 6,596 bilhões.

 

Deixe um comentário