Stablecoin Tether é lançada no blockchain Solana, opção mais barata e rápida que a Ethereum

LinkedIn

A emissora Tether lançou sua stablecoin USDT no Solana, um blockchain de primeira camada — termo usado para descrever a arquitetura principal e subjacente do blockchain — cujos desenvolvedores afirmam ser mais rápida e barata que a rede Ethereum.

Segundo um anúncio desta quarta-feira (9), Tether disse que Solana pode ajudar usuários a realizarem o câmbio de USDT em velocidades maiores que 50 mil transações por segundo (TPS), geralmente por menos de US$ 0,00001 por transação.

Em comparação, a capacidade atual da Ethereum é de 15 TPS e a taxa média atual é de US$ 2,65 por transação.

Solana está tendo cada vez mais adesão por grandes empresas. Em agosto, a corretora cripto FTX lançou sua corretora descentralizada, Serum, no Solana.

Na época, Sam Bankman-Fried, CEO da FTX, disse que Solana é “incrível” e afirmou ser “10 mil vezes mais rápido e 1 milhão de vezes mais barata que a Ethereum”.

Com a integração ao Solana, agora Tether opera em oito blockchains: Algorand, Ethereum, EOS, Liquid Network, Omni, OMG Network e Tron.

Anatoly Yakovenko, criador do Solana e presidente da Solana Foundation, afirmou que a integração com Tether foi “absolutamente essencial”. Yakovenko afirmou que USDT é “a essência das DeFi [finanças descentralizadas] e um pilar importante da comunidade cripto como um todo”.

“Solana foi originalmente criado para fornecer suporte a milhares de transações na mesma velocidade que a Nasdaq. Hoje, com o suporte da Tether, Solana é finalmente capaz de realizar esse sonho”, acrescentou ele.

USDT é uma das stablecoins mais usadas do setor DeFi. Segundo o The Block Research, os três principais protocolos DeFi em valor total bloqueado — Uniswap, Aave e Curve — tem um total de depósitos em USDT equivalentes a US$ 863 milhões.

Tether planeja fornecer suporte para outros blockchains. “Ainda não podemos divulgar nenhum nome, pois a auditoria jurídica ainda não foi finalizada. Mas temos três na fila”, disse Paolo Ardoino, diretor de tecnologia da Tether, ao The Block.

Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento

Deixe um comentário