CSN aprova recompra de R$ 391 milhões em debêntures

LinkedIn

Conselho de Administração da CSN aprovou a aquisição, e subsequente cancelamento, de 450 mil debêntures oriundas da 10ª Emissão ao preço de aquisição global de aproximadamente R$ 391 milhões. Os papéis representam 23% dos títulos dessa emissão.

O Fato Relevante foi divulgado pela siderúrgica (BOV:CSNA3) nesta quinta-feira (11). Confira o comunicado na íntegra!

A recompra dos papéis será realizada até 19 de fevereiro, no ambiente da Cetip21.

A 10ª emissão de debêntures da CSN foi realizada em dezembro de 2018, com vencimento em dezembro de 2023. Na ocasião, foram lançados 2 milhões de papéis com valor nominal de emissão de R$ 1 mil, totalizando R$ 2 bilhões.

O valor nominal atual é de R$ 866,7 por título, segundo a base de dados da Anbima.

IPO CSN Mineração

O IPO da CSN Mineração somou R$ 5,2 bilhões. O IPO saiu no piso da faixa indicativa de preço a R$ 8,50 por ação, conforme divulgado na última sexta, 12. Vale lembrar que a faixa indicativa ia  até R$ 11,35.

Dessa forma, a CSN Mineração é avaliada, levando em consideração o valor de mercado, em R$ 47,5 bilhões.

A mineradora é a dona da mina Casa de Pedra, ativos de minério e detém mais uma participação de 18% na ferrovia MRS (MRSA3B).

Com a quantia levantada, a companhia pretende investir principalmente em projetos como Itabirito P15 e de recuperação de rejeitos de barragem Pires e Casa de Pedra, sua principal mina, localizada em Congonhas (MG)

A CSN pretende divulgar os resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020 no dia 23 de fevereiro.

A CSN é uma multinacional com negócios em siderurgia, mineração, cimento, logística e energia. A companhia atua em toda a cadeia produtiva do aço, desde a extração do minério de ferro, até a produção e comercialização de uma diversificada linha de produtos siderúrgicos de alto valor agregado. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

Lucro líquido de R$ 1,262 bilhão no 3T20

CSN registrou um lucro líquido de R$ 1,262 bilhão, revertendo o prejuízo de R$ 871 milhões registrado no mesmo período do ano passado. Segundo a empresa, foi possível alcançar esse resultado graças a combinação de melhores volumes, preços e custos em basicamente todos os segmentos de atuação.

A companhia anunciou que as vendas de aço chegaram a 1.278 milhões de toneladas, representando um aumento de 27% na comparação trimestral. Já as vendas de minério de ferro atingiram 9.165 milhões de toneladas entre julho e setembro, ante 7.743 milhões de toneladas no segundo trimestre.

Deixe um comentário