Cruzeiro do Sul (CSED3): lucro líquido ajustado de R$ 175,4 milhões em 2020

LinkedIn

A Cruzeiro do Sul registrou lucro líquido ajustado de R$ 175,4 milhões em 2020, crescimento de 3,2% em comparação com 2019.

Os resultados da Cruzeiro do Sul (BOV:CSED3) referentes suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 30/03/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

No acumulado do ano, a receita líquida cresceu 22,2%, para R$ 1,8 bilhão, apesar do cenário adverso em virtude da pandemia.

No ano, o Ebitda ajustado, cresceu 28,5%, para R$512,9 milhões, principalmente em função da aquisição de Positivo e Braz Cubas. Excluindo as adquiridas, a receita teria caído 1,4% impactada pela queda de 5,2% no presencial, apesar da forte expansão do negócio de EaD (+13,7%).

No presencial crescimento de 11,0% refletindo a resiliência da companhia em manter sua estratégia de precificação e sua base de alunos em cursos premium (67% média em 2020), além do impacto das adquiridas, como a Positivo que possui um posicionamento premium na região em que atua.

No EaD leve queda de -0,9%, impactado pela maior representatividade de calouros na base total de alunos.

A instituição de ensino superior fechou 2020 com uma base de 352,3 mil alunos, um crescimento de 28,9% na comparação com 2019. Retirando as aquisições feitas durante o período, a base de alunos seria de 301,2 mil, crescimento de 10,2%.

4T20

A Cruzeiro do Sul teve lucro líquido ajustado de R$ 91,3 milhões no quarto trimestre de 2020, alta de 72,7% em comparação igual período de 2019.

O Ebtida – lucro antes de juros impostos, depreciação e amortização – ajustado foi de R$ 170,9 milhões no último trimestre de 2020, ante Ebitda de R$ 96,8 milhões do mesmo período de 2019.

A receita líquida totalizou R$ 469,5 milhões de outubro a dezembro do ano passado, crescimento de 6% sobre os R$ 350,3 milhões no mesmo intervalo do ano anterior.

No presencial crescimento de 9,5% refletindo a resiliência da companhia em manter sua estratégia de precificação e sua base de alunos em cursos premium (68% no 4T20), além do impacto das adquiridas, como a Positivo que possui um posicionamento premium na região em que atua.

No EaD queda de 5,4% impactado pela maior representatividade de calouros na base total de alunos.

VISÃO DO MERCADO

Bank of America 

A Cruzeiro do Sul Educacional reportou números operacionais acima do esperado no quarto trimestre de 2020, de acordo com o Bank of America. O banco destaca indicadores como expansão da margem bruta e provisões conservadoras, e afirma que a desvalorização das ações proporciona um bom ponto de entrada para investidores.

De acordo com o banco, a Cruzeiro do Sul se destaca dos pares do setor devido ao fluxo de caixa operacional anual alcançando 93% do Ebitda ajustado. Os analistas pontuam ainda a política de provisões mais conservadora durante a pandemia.

“Nós acreditamos que os resultados do quarto trimestre foram bons, considerando que vemos o recente desconto no preço das ações como um atraente ponto de entrada”, afirmam os analistas Roberto Otero e Pedro Mariani.

Para o banco, o preço-alvo para as ações ordinárias representa potencial de alta de 77,8% ante a cotação registrada há pouco.

Bank of America mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 21,00…

Bradesco BBI 

O Bradesco BBI ressaltou o fortalecimento do ensino a distância, que impulsionou as receitas no quarto trimestre. A receita líquida ficou 2% acima da expectativa do banco.

O BBI aponta que a expansão da margem continuou a impulsionar alta da receita no quarto trimestre, apesar de provisões maiores contra dívidas. O banco diz que o ensino a distância deve continuar a impulsionar o crescimento no primeiro semestre. E que o ensino em campus deve ter um ciclo desafiador.

Bradesco BBI tem recomendação de compra, e preço-alvo de R$ 22,00…

BTG Pactual 

De acordo com o BTG Pactual, o primeiro balanço divulgado pela Cruzeiro do Sul Educacional como companhia aberta veio melhor que o esperado.

Os analistas também destacaram o aumento de 7,5% na geração de caixa operacional, após investimentos, de R$ 326 milhões registrado em 2020.

Em meio às mudanças no segmento educacional, o BTG diz que os papéis da Cruzeiro do Sul passaram a ser suas favoritas no setor, considerando o potencial de crescimento da empresa.

A recomendação é de compra, com preço-alvo de R$ 18,00.

Morgan Stanley 

O Morgan Stanley ressaltou a alta de 22% na receita em 2020, na comparação anual, impulsionada por fusões e aquisições, em linha com a expectativa do banco. Sem as fusões e aquisições, a receita teria subido 1,4% na comparação anual.

O banco destaca que a margem Ebitda subiu 9,9 pontos percentuais na comparação anual, e que os custos com pessoal caíram 16%. E ressaltou a forte margem Ebitda ajustado de 36,4 no segundo semestre, com expansão de 9,9 pontos percentuais.

Morgan Stanley mantém recomendação overweight com preço-alvo de R$ 16,3…

Pensando em investir na Cruzeiro do Sul?

Cruzeiro do Sul foi fundada em 1965 por Hermes Figueiredo e Gilberto Padove e hoje é o quarto maior grupo privado de ensino superior do Brasil.

Além da faculdade que leva o nome da companhia, ela é dona de marcas como a Unicid, a UDF, Módulo, Universidade Positivo e Braz Cubas.

IPO

Em fevereiro de 2020, a empresa realizou sua Oferta Pública Inicial (IPO) e levantou R$ 1,23 bilhão, sendo que R$ 1,07 bilhão foi para o caixa dela.

90% desse valor, segundo a Cruzeiro do Sul, será usado para realizar fusões e aquisições, enquanto o resto será investido no crescimento orgânico da companhia.

Governança Corporativa

As ações da Cruzeiro do Sul são negociadas no Novo Mercado da B3.

Composição Acionária

Ações Ordinárias %
Archy 132.707.280 43,46
FIP D2HFP 86.307.480 28,27
FIP Alfa 7 86.307.480 28,27
Total 305.322.240 100,00

Desempenho da empresa na B3

Desde o IPO, as ações da Cruzeiro do Sul oscilaram entre a mínima de R$ 10,33 e a máxima de R$ 14,18. No último pregão antes da divulgação do resultado do 4T20, a empresa fechou em queda de 1,9%, negociada a R$ 11,13.

Confira o histórico da Cruzeiro do Sul (CSED3)

Período Abertura Máxima Mínima Preço Méd. Vol Méd. Variação Variação %
1 Semana 12,02 12,40 11,07 11,84 485.640 -0,72 -5,99%
1 Mês 12,75 13,00 10,33 11,62 1.122.938 -1,45 -11,37%
3 Meses 12,85 14,18 10,33 12,35 1.341.631 -1,55 -12,06%
6 Meses 12,85 14,18 10,33 12,35 1.341.631 -1,55 -12,06%
1 Ano 12,85 14,18 10,33 12,35 1.341.631 -1,55 -12,06%
3 Anos 12,85 14,18 10,33 12,35 1.341.631 -1,55 -12,06%
5 Anos 12,85 14,18 10,33 12,35 1.341.631 -1,55 -12,06%
* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário