Pesquisa da Goldman Sachs mostra que 22% dos entrevistados esperam bitcoin acima de US$ 100.000

LinkedIn

O gigante banco de investimentos Goldman Sachs divulgou os resultados de uma pesquisa sobre bitcoin e criptoativos que sugere que investidores estão otimistas.

A empresa nova-iorquina, que opera um negócio de criptoativos em seu departamento de mercados, realizou uma pesquisa sobre o tópico “criptoativos” com cerca de 280 clientes. Os resultados — divulgados ontem (4) por Max Milton — mostram que 40% tem exposição a criptoativos.

Mais de 60% dos respondentes esperam que suas posses em criptoativos aumentem em até dois anos. Cerca de 22% dos respondentes espera que bitcoin seja negociado acima dos US$ 100 mil nos próximos 12 meses.(Imagem: GS Digital Asset Client Survey)

Goldman Sachs parece estar retomando suas operações de mesa de negociação de bitcoin.

A iniciativa veio após o preço do bitcoin ter se aproximado dos US$ 50 mil. O banco havia lançado uma mesa de bitcoin — que compensava contratos futuros e negociava contratos sem entrega futura — em 2018. Porém, aparentemente, a empresa encerrou a mesa em algum momento.

Agora, a mesa será reaberta ainda este mês, segundo uma fonte. Não irá negociar bitcoins diretamente — pelo menos, de início.

Por enquanto, irá negociar derivativos ligados ao ativo e analisar como poderá trabalhar com uma fornecedora externa de custódia para oferecer subcustódia para bitcoins.

Deixe um comentário