Intel tem receita de US$ 18,57 bilhões no 1º trimestre de 2021 sob comando do novo CEO

LinkedIn

As vendas da Intel (NASDAQ:INTC) ficaram essencialmente estáveis ​​e o lucro caiu no primeiro trimestre de 2021 no primeiro relatório trimestral do CEO Pat Gelsinger no comando.

O lucro por ação da Intel foi significativamente maior do que as estimativas dos analistas e as próprias previsões da empresa, mas as ações da Intel caíram ligeiramente no período de negociação. As vendas também foram maiores do que as estimativas dos analistas.

Resultados em relação às estimativas de consenso do Refinitiv:

  • Lucro por ação (EPS): US$ 1,39 vs US$ 1,15 (ajustado) esperado, queda de 1% ano a ano
  • Receita: US$ 18,57 bilhões contra US$ 17,90 bilhões (ajustados) esperados, estável ano a ano

Para o segundo trimestre fiscal da Intel, ela espera US$ 17,8 bilhões em receita, um pouco acima das expectativas dos analistas de US$ 17,55 bilhões. A Intel perdeu as estimativas dos analistas para o EPS do segundo trimestre, pois os analistas esperavam US$ 1,09 e a Intel está orientando para US$ 1,05.

Gelsinger, que assumiu em fevereiro, anunciou no início deste mês que a Intel iria investir US$ 20 bilhões em novas fábricas de microchip e anunciou um plano para se tornar um fabricante de chips por contrato, ou uma fundição, que faria chips de outras empresas, além dos seus próprios chips.

“Este é um ano crucial para a Intel”, disse Gelsinger em um comunicado.

Mas esse plano levará anos para ser concluído. No trimestre encerrado em março, as vendas trimestrais e os ganhos trimestrais da Intel ficaram essencialmente estáveis ​​em comparação com o mesmo período do ano passado, mesmo com a demanda por microchips disparada em todo o mundo.

As vendas de PCs tiveram seu melhor trimestre em anos no primeiro trimestre, de acordo com várias estimativas. As vendas de PCs impulsionaram a fabricante de chips: a Intel disse que as vendas de chips para notebooks foram um recorde para a empresa e que os volumes de PCs subiram 38% no trimestre.

No trimestre do ano anterior, a Intel relatou US$ 9,78 bilhões em vendas em seu grupo de Computação de Clientes, que inclui chips de PC contra US$ 10,61 bilhões no trimestre mais recente. O grupo representa mais de 59% da receita da Intel.

No entanto, muitos desses laptops e desktops são Chromebooks de baixo custo que usam chips mais baratos. A Apple, cliente da Intel, também está usando cada vez mais seus próprios chips, em vez dos da Intel, para sua linha de iMacs.

A Intel também vende chips de alto desempenho para data centers, e as vendas aumentaram no ano passado, à medida que as empresas aumentavam suas operações em nuvem com os funcionários trabalhando em casa. Um ano atrás, a Intel relatou receita de US$ 6,99 bilhões em seu grupo de Data Center, contra US$ 5,56 bilhões neste trimestre.

A Intel viu contratempos na fabricação de seus chips mais avançados, que usam um processo de fabricação chamado 7 nanômetros. Ela também enfrenta o aumento da concorrência de empresas como a Nvidia (NVDA, NVDC34), que anunciou seu próprio chip de data center este ano, e a AMD (AMD, A1MD34), que se gabou de ter ultrapassado a Intel em algumas métricas de desempenho de computação chave.

O plano de Gelsinger de se tornar uma fundição e aumentar a fabricação nos Estados Unidos não será barato.

No início deste mês, a Intel disse que esperava lucro de US$ 4 por ação e receita de US$ 76,5 bilhões para todo o ano de 2021. A Intel aumentou essa projeção na quinta-feira para lucro de US$ 4,60 por ação, mas reduziu a projeção de vendas para US$ 72,5 bilhões.

As ações da INTC estavam em queda de -3,9% logo após da divulgação do relatório.

A Intel também é negociada na B3 através da BDR (BOV:ITLC34).

Fontes: CNBC, FX empire, FX Street, Wall Street, Reuters

Deixe um comentário