Em encontro com mulheres executivas, Bolsonaro volta a criticar restrições para conter pandemia

LinkedIn

Em almoço com executivas e empresárias em São Paulo ontem, o presidente Jair Bolsonaro foi aplaudido quando disse que nunca fecharia o comércio para controlar a pandemia.

Ele afirmou que muitos governadores “se embebedaram” com o poder e fecharam coisas desnecessárias, como a praia. “Andando agora por São Paulo, eu vim de carro do aeroporto para cá, eu vi muita porta cerrada com o anúncio de ‘passo o ponto’ ou ‘vendo’.

É um efeito nefasto do que está acontecendo pela falta de sensibilidade de alguns governadores”, disse o presidente, que voltou a afirmar que o desemprego mata mais que o vírus. Bolsonaro disse, mais uma vez, que não teme a CPI da Pandemia, que corre no Senado, por acreditar que “fez sua parte” na condução da crise. O presidente voltou a repetir sua visão de que o STF o impediu de agir e deu o poder apenas aos governadores e prefeitos no enfrentamento da pandemia.

O presidente afirmou que se dependesse só dele a política de enfrentamento à pandemia seria o isolamento vertical — onde apenas pessoas dos então chamados grupos de risco ficariam em casa — e que, assim, a economia não teria sofrido tanto. Neste cenário, afirmou, o auxílio emergencial poderia ter sido maior que os R$ 600 mensais, segundo reporta o Valor

Deixe um comentário