Métrica com grande precisão histórica sugere que preço do Bitcoin atingiu seu fundo

LinkedIn

Como o preço do Bitcoin (BTC) está tentando estabelecer suporte em US$ 37.000 em 25 de maio, a baixa recente em US$ 30.000 pode ter formado um fundo de preço, como sugere um indicador do mercado de derivativos com um histórico de prever com precisão a mínimas cíclicas do BTC/USD após seus ciclos de baixa.

A última vez que previu um fundo de preço foi em 1º de novembro, após o custo de compra de um Bitcoin aumentar de US$ 13.771 para US$ 64.899 na Coinbase.

Anatomia de um indicador de alta

Chamado de “base móvel”, o indicador representa matematicamente a diferença relativa entre o preço do contrato futuro e a taxa à vista em um período anual. Por exemplo, se um contrato de Bitcoin for negociado com um prêmio de 2,5% do que seu preço à vista no gráfico de base de três meses, então sua base móvel anualizada chega a ser 10%.

Em retrospectiva, os ativos no mercado de futuros são negociados com desconto ou prêmio. Quando a taxa à vista de um ativo é superior ao preço futuro, isso é chamado de backwardation (desconto). Por outro lado, quando a taxa à vista é negociada abaixo da taxa futura – o que é típico nos mercados financeiros tradicionais – ela representa o estado de contango (juros sobre operação).

Os mercados de futuros de Bitcoin tendem a oscilar entre o backwardation e o contango. Um contango extremo geralmente sinaliza um topo em um mercado em alta. Por outro lado, um backwardation extremo ajuda a encontrar fundos potenciais em um mercado baixista.

Por exemplo, em junho de 2019, o mercado Futuro de Bitcoin na OKEx experimentou um aumento de contango acima do nível de 3,5%. Ele atingiu um pico de cerca de 6,8% no mesmo período, o Bitcoin ultrapassou US$ 11.000. No entanto, a taxa à vista BTC/USD continuou subindo até atingir US$ 14.000. Posteriormente, o par entrou em um mercado baixista de vários meses, chegando ao fundo do preço perto de US$ 3.100 em dezembro de 2019.


Exemplo de contango de Futuro de Bitcoin em junho de 2019. Fonte: TradingView

Ben Lilly, um criptoeconomista da Jarvis Labs, comparou a leitura do gráfico “BTC Futures Annualized Rolling 3 Month Basis” com os preços à vista do Bitcoin, observando que quando o primeiro se aproxima ou fecha abaixo de 1%, o último toma isso como uma dica para chegar ao fundo e iniciar um novo ciclo de alta.


As linhas verticais mostram o dia em que a base de rollin do Bitcoin atingiu 0%. Fonte: TradingView

O gráfico BitMEX acima mostra vários casos em que a leitura da base móvel caiu abaixo de 1% durante os movimentos negativos do Bitcoin no mercado à vista. A criptomoeda mais tarde começou a experimentar uma recuperação – um novo ciclo de alta – antes de se corrigir novamente para encontrar um novo fundo, assim que a base móvel caiu abaixo de 1%.

Por exemplo, em março de 2020, durante o crash do mercado global promovido pelo coronavírus, o Futuro de Bitcoin registrou um aumento de backwardation para quase 14% negativo, o que marcaria o fundo de preço do Bitcoin no mercado à vista em cerca de US$ 3.858.

Base de Rolagem de Futuros de Bitcoin em 25 de maio

Lilly compartilhou um gráfico Skew que mostrava a base móvel anualizada do Futuro de BTC caindo abaixo de 1% pela primeira vez desde novembro de 2020.


A base móvel de Bitcoin caiu abaixo de 1% após a queda de maio nos mercados à vista. Fonte: Skew

“Isso parece promissor em termos de encontrar um fundo de preço”, observou Lilly em seu boletim informativo.

“Isso remete ao motivo pelo qual usamos tanto as taxas de financiamento. Porque, exatamente quando as pessoas pensam que a criptomoeda está chegando ao fim e o senso comum já estaria enviando para o paletó madeira, ela se recupera.”

Ele acrescentou que apenas com base nas leituras básicas, é um bom momento para os traders à vista de Bitcoin acumularem, embora observando que isso não significa abrir posições compradas alavancadas no mercado futuro.

Os riscos parecem maiores no mercado de derivativos devido à falta de transações otimistas. Lilly disse que a pressão de venda não diminuiu mesmo depois que US$ 6 bilhões entraram no mercado – um sinal de que os traders querem usar stablecoins atrelados ao dólar para comprar criptomoedas como Bitcoin.

“No momento, estamos voando em terra de ninguém”, acrescentou.

As declarações apareceram enquanto o Bitcoin mostrava um conflito de viés extremo de curto prazo, registrando fortes oscilações de preços intradiários nas sessões anteriores. Durante a sessão de segunda-feira o preço do BTC foi rejeitado pela resistência no nível de US$ 40.000.

Atualmente, o BTC parece tentar encontrar suporte em US$ 37.000, cerca de 40% abaixo do máximo histórico.

Por Cointelegraph

Deixe um comentário