Vivara (VIVA3): lucro líquido de R$ 3,9 milhões no 1T21, queda de 79,4%

LinkedIn

A Vivara registrou lucro líquido de R$ 3,9 milhões no primeiro trimestre deste ano, queda de 79,4%.

A receita líquida avançou 5,5%, para R$ 217,7 milhões, beneficiada pela menor alíquota na produção de relógios.

As vendas online subiram 160% em relação ao 1T20 e chegaram a 21,4% do faturamento no trimestre. No mês de março — o pior do trimestre, quando 80% das lojas chegaram a ficar fechadas — o share do online chegou a quase 30% das vendas totais.

Entre 1 e 14 de maio, período que inclui o Dia das Mães (a segunda maior data de vendas para a companhia), o faturamento da Vivara foi 16% acima de 2019.

Os resultados da Vivara (BOV:VIVA3) referente suas operações do primeiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 14/05/2021. Confira o Press Release completo!

VISÃO DO MERCADO

Credit Suisse 

Os analistas do Bank of America acreditam que a Vivara sairá da pandemia mais forte do que concorrentes, considerando os resultados da companhia no primeiro trimestre e fatores como o desempenho nas vendas nos canais digitais.

“Considerando a pressão enfrentada pela indústria de joias, esperamos que as vantagens competitivas da Vivara aumentem”, dizem em relatório com comentários sobre o balanço do período de janeiro a março.

Para eles, um dos destaques do período foi a venda “mesmas lojas”, que considera unidades abertas há mais de 12 meses. Em comparação com o primeiro trimestre de 2020, as vendas cresceram 2,5%, mesmo com as restrições operacionais impostas pela pandemia.

Eles dão destaque também ao ganho de participação de mercado visto no período de um ano e ao aumento de 160% nas vendas digitais. As vendas nas lojas físicas, por outro lado, caíram 10,6%. “Com a reabertura das lojas em abril, porém, as vendas teriam se recuperado de forma gradual e consistente”, ponderam.

Bank of America tem recomendação de compra com preço-alvo de R$ 30,00.

XP Investimentos

A XP Investimentos afirmou que a Vivara reportou um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) 8,6% acima das projeções da corretora no primeiro trimestre, apesar do aumento de restrições de circulação impostas no país.

Em relação à rentabilidade, a companhia veio com uma queda de margem bruta de 1 ponto percentual por causa de impactos pontuais do trimestre, o que somado a maiores despesas operacionais por conta do fechamento de lojas e investimentos em projetos estratégicos levaram a uma queda de margem Ebitda ajustada em 3,5% no ano.

“Além disso, notamos que a Vivara, juntamente com o Grupo Soma, destoou dos resultados das demais companhias de vestuário/joias da nossa cobertura, que apresentaram queda de receita e Ebitda negativo ou prejuízo”, diz o relatório.

No entanto, a XP diz acreditar que os papéis do setor devam reagir positivamente hoje devido às sinalizações dadas pelas companhias que reportaram na última quinta-feira sobre a recuperação de vendas a partir do segundo trimestre.

A XP Investimentos manteve a recomendação de compra e preço alvo de R$ 33,00 por ação.

Deixe um comentário