BB Investimentos analisa segmentos de varejo e shoppings para junho

LinkedIn

Confira a análise da equipe do BB Investimentos sobre o que esperar para os segmentos de varejo e shoppings em junho. Além disso, os analistas comentam sobre os principais destaques que aconteceram no setor em maio.

BB Investimentos analisa segmento de varejo

No mês de maio, o Ibovespa teve forte alta de 6,2%, puxado por empresas ligadas ao cenário doméstico e bancos. Na mesma toada, o índice de consumo acumulou alta de 6,5% no mês, favorecido pelas divulgação de vendas do varejo no mês de março acima das expectativas, ajustes para cima das previsões de crescimento na economia e possível extensão do auxílio emergencial do Governo para além dos quatro meses inicialmente acordados.

Em junho, os analistas acreditam que as boas perspectivas para a retomada da economia doméstica sigam favorecendo o desempenho das ações do setor. Ademais, o contraponto à recuperação doméstica fica por conta do risco de uma 3ª onda de Covid-19 e possíveis novas medidas de fechamento do comércio físico com o intuito de conter sua contaminação.

Shoppings

As vendas de Dia das Mães nos shoppings vieram melhores do que o esperado. A Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers) projetava um crescimento das vendas de 370% em relação ao ano passado, quando só 15% dos shoppings estavam abertos. No entanto, a pesquisa da associação mostrou que as vendas foram 460% maiores do que a data comemorativa de 2020 e 12% abaixo do que em 2019 – quando as unidades operavam plenamente.

Por fim, o BB acredita que, em junho, as ações do setor continuarão sensibilizadas pelas expectativas sobre a vacinação no Brasil e as possíveis restrições ao comércio físico por conta do risco de uma 3ª onda de Covid-19.

Deixe um comentário