Binance recebeu advertência da FSA do Japão por operar sem autorização

LinkedIn

A plataforma de negociação de criptomoedas Binance pode mais uma vez estar caminhando para um impasse com os reguladores financeiros no Japão.

Na sexta-feira, a Agência de Serviços Financeiros (FSA) emitiu um alerta à Binance, acusando a empresa de oferecer serviços de criptomoedas no país sem registro. A agência também fez um alerta semelhante à plataforma de negociação de derivados de criptomoedas Bybit em maio.

Depois que a China proibiu a negociação de criptomoedas em 2017, a Binance, junto com muitas outras exchanges chinesas, mudou-se para o Japão.

Logo depois, a FSA fez com que o Japão se tornasse a primeira jurisdição a desenvolver regras claras para exchanges de criptomoedas, que, entre outros requisitos, exigia registro nacional obrigatório e licenciamento para plataformas que pretendiam operar no país.

Embora exchanges como a Houbi cumprissem as diretivas da FSA, a Binance optou por mover suas operações para Malta em março de 2018. A Binance anunciou planos para restringir os clientes do Japão em janeiro de 2020.

A emenda da Lei de Serviços de Pagamento do Japão, que entrou em vigor no segundo trimestre de 2020, também proporcionou maior clareza para as exchanges de criptografia no país, embora com disposições regulamentares mais rigorosas.

Uma parceria planejada com a exchange de ativos digitais TaoTao, com sede no Japão, também fracassou em outubro, interrompendo qualquer tentativa de reentrada da Binance no mercado do país. A gigante japonesa de serviços financeiros SBI acabou adquirindo a TaoTao alguns dias depois de encerrar as negociações com a Binance.

Um porta-voz da Binance disse ao Cointelegraph que a exchange, “atualmente não mantém operações de câmbio no Japão, nem solicitamos ativamente os usuários japoneses”, acrescentando que não comenta sobre questões regulatórias. Eles disseram:

“O que podemos dizer é que adotamos uma abordagem colaborativa no trabalho com os reguladores e levamos nossas obrigações de conformidade muito a sério. Estamos ativamente nos mantendo a par das mudanças nas políticas, regras e leis neste novo espaço.”

O gigante do setor cripto está sob escrutínio de agências reguladoras em várias jurisdições. A empresa teria sido investigada tanto pela Receita Federal dos Estados Unidos quanto pelo Departamento de Justiça.

A negociação de tokens de ações Binance também atraiu a atenção dos vigilantes de títulos alemães e britânicos em abril. Em setembro de 2020, a Força-Tarefa de Ação Financeira caracterizou o salto de jurisdição da Binance como um indicativo de uma empresa de criptomoedas procurando evitar regulamentações.

No entanto, o CEO da Binance, Changpeng Zhao, respondeu anteriormente a alegações de atividades ilegais, afirmando que a exchange está em conformidade com as políticas Conheça Seu Cliente e Anti-Lavagem de Dinheiro.

Em um twitter na quinta-feira, Zhao publicou uma carta de recomendação da Unidade de Crime Organizado Regional Sudeste do Reino Unido elogiando os esforços da exchange na luta contra os vendedores de narcóticos darknet.

Por Osato Avan-Nomayo

Deixe um comentário