Gerdau e RHI Magnesita lançam solução pioneira para negociação de aço em blockchain

LinkedIn

Os casos de uso da tecnologia blockchain na indústria ganharam uma plataforma pioneira no Brasil, sob iniciativa da maior produtora brasileira de aço, a Gerdau (BOV:GGBR4), e da líder mundial no segmento de refratários RHI Magnesita.

Como anunciado via assessoria de imprensa, a Gerdau e a RHI Magnesita vão estreitar a relação comercial através de uma plataforma blockchain desenvolvida exclusivamente para atender às negociações de ambas as empresas.

A plataforma Refrac Chain recebeu investimentos das duas gigantes da indústria e usa blockchain para medições de contratos de performance, transparência nos processos e com contratos inteligentes que podem no futuro terem outras aplicações na indústria.

Na Refrac Chain, RHI Magnesita e Gerdau poderão rastrear os processos e informações, “usando mecanismos de consenso técnico e comercial pré-estabelecidos, ganhando agilidade na tomada de decisão e mais confiança para as operações entre as duas empresas reduzindo riscos de contraparte”, informa o texto.

A startup Criptonomia é parceira no desenvolvimento da plataforma, dando as bases tecnológicas para a Refrac Chain. Antonio Hoffert, responsável pela empresa, a iniciativa é pioneira para a indústria do aço e pode abrir portas para mais casos de uso no setor:

“É um terreno de confiança comum, que possui etapas de validação por diferentes atores de ambas as empresas e oferece espaço para registro de provas de imagens, documentos, textos, vídeos e até áudio, diminuindo os riscos nas transações, tornando o processo altamente auditável e aumentando a confiabilidade entre as companhias. É ainda uma substituição às práticas atuais, um primeiro passo para uma descentralização do registro da informação. A utilização do sistema configura uma assinatura digital na medida em que as partes acompanham e validam todas as etapas do processo e evita que problemas pontuais virem uma bola de neve”

A plataforma começou a ser implantada no início de 2021 em uma unidade da Gerdau em Minas Gerais, mas deve ser expandida em breve para outras operações da empresa. Vinícius Moura, gerente-geral de suprimentos da Gerdau, também fala sobre a parceria:

“Buscamos soluções que atendam aos desafios do negócio, em parceria com nossos fornecedores, de forma a garantir a excelência operacional das nossas unidades. Essa iniciativa traz confiabilidade, velocidade e agilidade ao processo e reflete a jornada de transformação digital pela qual a Gerdau vem passando nos últimos anos”

Celso Freitas, head de marketing e soluções digitais da RHI Magnesita, também comentou a iniciativa pioneira das empresas:

“A medição de performance refratária existe há mais de 20 anos e tem um processo que ainda utiliza cálculos em planilhas e troca de várias informações por e-mail.  Além de todos os outros ganhos já mencionados, de imediato teremos também uma redução considerável no trabalho repetitivo, o que acelera o processo, com mais transparência e a segurança das informações contratuais”

O diretor da Gerdau ainda vai além, e termina dizendo que a expansão do projeto tem como meta se tornar a maior aplicação de blockchain na indústria no planeta:

“Com a expansão do projeto nos próximos 5 anos, a nossa meta é se tornar a maior aplicação industrial em Blockchain do mundo.”

Por Lucas Caram

Deixe um comentário