Startup por trás da Blockchain Service Network da China arrecada US$ 30 milhões

LinkedIn

Red Date Technology, a desenvolvedora por trás do Serviço de Rede Blockchain (BSN, na sigla em inglês) da China, finalizou uma rodada de arrecadação “series A” (para otimizar sua base de usuários e oferta de produto), em que obteve US$ 30 milhões.

A empresa com sede em Pequim anunciou, nesta quinta-feira (10), que a rodada foi liderada pela Kenetic Capital e Prosperity7, o fundo de crescimento diversificado do braço de risco da Aramco, grande empresa saudita de energia.

Outros investidores que participaram da arrecadação incluem Pictet Group – gigante suíça de serviços financeiros – e Bangkok Bank – um dos maiores bancos tailandeses.

Lançada formalmente em abril de 2020, BSN é uma infraestrutura de serviços que permite aos desenvolvedores criar aplicações descentralizadas em ambos os blockchains – públicos e permissionados – compatíveis com a infraestrutura, como Hyperledger FabricEthereumPolkadot, entre outros.

A iniciativa conta com o apoio do Centro Estatal de Informações da China, um grupo de especialistas sob o comando da agência de planejamento econômico, a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma. Red Date está supervisionando o desenvolvimento e as operações da plataforma.

Adiantando a configuração de recursos de computação em nuvem, a BSN almeja reduzir os custos e o limite de acesso para o desenvolvimento de aplicações descentralizadas.

“Assim como a internet em 1993, a atual indústria fragmentada de blockchain é uma ‘colcha de retalhos’ de cadeias isoladas e de livros-razão distribuídos”, disse Yifan He, CEO da Red Date. “A ‘era de ouro’ da internet só foi possível quando o custo para construção de sites foi reduzido a quase zero.”

O CEO disse que, com o novo financiamento vindo de investimentos privados, Red Date planeja aumentar sua equipe para expandir sua plataforma BSN ao mercado global, à medida que implementa um modelo de governança dupla para a rede internacional e para a rede nacional chinesa.

Visto que a infraestrutura da BSN suporta blockchains públicos, desenvolvedores podem trabalhar somente com criptomoedas nativas, como o ether (ETH), nessas redes públicas, ao utilizarem a plataforma BSN internacional.

Por outro lado, a plataforma nacional chinesa BSN eliminou a camada de taxa de gás de tokens, ao substituir transações cripto pela moeda fiduciária chinesa – o yuan.

Deixe um comentário