Ações da Merck caem após balanço do segundo trimestre

LinkedIn

A Merck & Co. (NYSE:MRK) está traçando um curso para a empresa que inclui negociação e investimento sustentado em pesquisa e desenvolvimento, disseram novos membros da equipe de liderança da empresa.

“Há um amplo consenso de que o investimento em P&D deve continuar sendo nossa maior prioridade estratégica”, disse o CEO Rob Davis, que assumiu as rédeas em 1º de julho, durante a teleconferência de resultados do segundo trimestre da empresa. “Enquanto estamos no caminho certo, precisamos trabalhar com mais velocidade, urgência e agilidade, correspondendo mais de perto ao ritmo de mudança em um ambiente mais amplo.”

Altamente dependente de seu remédio para o câncer mais vendido, Keytruda, a farmacêutica com sede em Kenilworth, Nova Jersey, foi instada pelos investidores a diversificar. Embora a empresa tenha enfatizado seu pipeline interno, também disse que pretende usar um dividendo livre de impostos de US$ 9 bilhões de uma cisão de sua unidade Organon para negócios.

A Merck está aberta a oportunidades pequenas e grandes, incluindo aquelas com câncer, e será “apropriadamente agressiva”, disse Davis.

As ações negociadas na NYSE caíram até 1,8% a partir das 12h42 de quinta-feira (horário de Brasília).

A Merck também é negociada na B3 através da BDR (BOV:MRCK34). A MRCK34 estavam em queda até 3,1% a um último preço de R$ 48,66 reais por ação.

Pressões

A empresa viu as pressões financeiras decorrentes da pandemia diminuir no último trimestre. Muitos de seus produtos farmacêuticos são administrados por médicos, e foram prejudicados no início da pandemia, pois os pacientes evitavam os ambientes médicos. O declínio da Covid-19 permitiu que essas vendas se abrissem.

“Os sistemas de saúde e os pacientes se adaptaram amplamente ao impacto da pandemia e esperamos que essas tendências continuem”, disse Caroline Litchfield, que é diretora financeira desde abril.

A Merck divulgou ganhos ajustados para o trimestre de US$ 1,31 por ação na quinta-feira, atendendo às estimativas dos analistas, e vendas de US$ 11,4 bilhões, superando por pouco as expectativas de Wall Street.

A farmacêutica também reduziu sua previsão de receita para 2021 para uma faixa de US$ 46,4 bilhões a US$ 47,4 bilhões. Agora, espera-se que um impacto líquido da Covid-19 de menos de 3% afete as receitas de 2021 em sua divisão de medicamentos.

As vendas do trimestre foram impulsionadas pela Keytruda, que gerou uma receita de US$ 4,2 bilhões. Embora já tivesse sido afetada por pacientes que adiam os cuidados médicos de rotina, a vacina do papilomavírus Gardasil rendeu US$ 1,23 bilhão, superando as estimativas. Januvia e Janumet para diabetes, por sua vez, ficaram aquém das expectativas de receita.

A Merck está desenvolvendo um medicamento antiviral de Covid-19 chamado molnupiravir, que pode ser tomado por via oral. Os resultados finais dos ensaios clínicos são esperados para outubro, disse Dean Li, que se tornou presidente dos Laboratórios de Pesquisa da Merck em janeiro.

A orientação de vendas e lucro por ação para o ano não inclui o molnupiravir, que é um medicamento experimental, disse a empresa.

Deixe um comentário