Eztec soma lançamentos de R$ 927,8 milhões no 2TRI

LinkedIn

A construtora Eztec divulgou sua prévia operacional. As vendas líquidas somaram R$ 284,7 milhões no segundo trimestre deste ano. Esse valor corresponde à alta de 20,7% sobre o desempenho dos três primeiros meses do ano e mais que o dobro em relação ao vendido no mesmo período de 2020.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:EZTC3),  nesta quinta-feira (15). Confira o documento na íntegra.

A Eztec lançou o equivalente a R$ 928 milhões no segundo trimestre. No 1T21 lançou R$ 28 milhões.

A companhia atribuiu o resultado à redução das restrições para combater a pandemia no estado de São Paulo, com os plantões de vendas retornando às suas atividades presenciais desde o dia 18 de abril, viabilizando a retomada de lançamentos.

VISÃO DO MERCADO

Credit Suisse

O Credit Suisse avalia que a Eztec teve resultados positivos quanto a lançamentos, mas com vendas ainda lentas devido ao “timing” dos lançamentos. O banco diz que a empresa parece estar preparada para acelerar os lançamentos, o que encara como positivo, já que o mercado se tornou mais cauteloso quanto à empresa após a divulgação de sua diretriz.

O banco se diz, no entanto, preocupado com a concentração de lançamentos em São Paulo prevista para o segundo trimestre, e pela possibilidade de que a inflação continue a pressionar as margens. Assim, mantém recomendação neutra (perspectiva de valorização dentro da média do mercado) para a empresa.

Itaú BBA

O Itaú BBA avaliou os resultados da Eztec como neutros, com um ritmo de vendas de estoques “decente”, mas com vendas consolidadas afetadas pela concentração de lançamentos no final de junho. O banco ressalta que a empresa divulgou seu plano de lançamentos, com PSV de R$ 1,3 bilhão. O Itaú mantém recomendação de compra para a Eztec, com preço-alvo para 2021 em R$ 48,00.

A empresa pretende divulgar os resultados do 2T21 no dia 12 de agosto.

Eztec (EZTC3): lucro líquido de R$ 72,9 milhões no 1T21, queda de 6%

Eztec reportou lucro líquido de R$ 72,910 milhões no primeiro trimestre de 2021, queda de 6% na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, citando atrasos devido à escalada de preços de insumos da construção e aos efeitos de medidas de isolamento social para conter a pandemia.

receita líquida nos três primeiros meses do ano caiu 22% e totalizou R$ 194,969 milhões, na mesma base de comparação.

ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – recuou 28% na base anual, para R$ 38,937 milhões. A margem recuou 1,8 ponto percentual, a 20%.

A companhia citou desgaste dos indicadores operacionais “com reflexos negativos para a receita líquida”, devido à absorção de inflação de custos aço, cimento e alumínio, entre outras commodities, além de restrições da fase vermelha da pandemia em São Paulo, que implicaram em plantões de vendas fechados por mais de um terço do trimestre.

A companhia lançou um projeto no trimestre, ante três lançamentos no mesmo trimestre de 2020 e as vendas consolidadas atingiram R$ 235,876 milhões, 48% abaixo do registrado no mesmo intervalo de 2020.

A Eztec fechou março com caixa líquido de R$ 1,06 bilhão, com queima de R$ 12 milhões.

Deixe um comentário