Santos Futebol Clube prepara lançamento de projeto de ‘tokenização' nos moldes do Vasco e do Cruzeiro

LinkedIn

Um dos maiores celeiros de craques do futebol mundial, o Santos Futebol Clube, vai tokenizar seus direitos do mecanismo de solidariedade da Fifa e oferecer aos investidores a possibilidade de lucrar com a negociação de jogadores formados no clube.

Segundo matéria do GZH, o Santos vai adotar o mesmo caminho de outros clubes tradicionais do Brasil como Vasco da Gama e Cruzeiro, antecipando a receita dos 5% de transferências de jogadores dedicados ao clube formador através do mecanismo da Fifa.

O plano é lançar o token oficial do Santos até o fim de setembro, com expectativa de arrecadar R$ 20 milhões na oferta inicial. Entre os jogadores formados no alvinegro paulista estão nomes como Neymar, Rodrygo, Lucas Veríssimo, Felipe Anderson, Gabriel Barbosa, Lucas Lima, entre outros.

O presidente do peixe, Andres Rueda, disse em uma live nesta semana:

“Muito se fala na Tokenização. Nós estamos mexendo com isso. Você consegue implementar rapidamente e você não precisa colocar muito dinheiro para fazer. Esse é um modelo super interessante. O mecanismo de solidariedade é uma receita futura provável de acontecer. É um ativo que fica lá morto e você pode criar alguma coisa para movimentar”

Os investidores, como acontece nos casos do Cruzeiro e do Vasco, devem receber rendimentos por negociações futuras de jogadores formados no Santos. A principal expectativa é para uma possível negociação envolvendo o maior jogador brasileiro em atividade, Neymar Jr.:

“É difícil mensurar, mas pode variar de R$ 8 milhões a R$ 15 milhões. É volátil. Um produto desse com o Neymar podendo sair do PSG tem um valor altíssimo. O mesmo produto com o Neymar renovando com o PSG perde o valor. O que se fala de uma carteira dessa é de R$ 8 a R$ 20 milhões. Não tem custo, é dinheiro na veia”

O dirigente ainda diz que a primeira oferta do token santista deve servir para pagar as dívidas do clube. O projeto de tokenização deve ser avaliado pelo Conselho Deliberativo do Santos na semana que vem:

“Antecipação de recebíveis é uma coisa que a gente sempre brigou, uma gestão antecipando receita que vem depois. Se a gente lançar e pretendo lançar no terceiro trimestre será lançada para pagar dívidas. Isso o Estatuto permite. Para fazer investimento, contratar jogador não pode, mas esse dinheiro ajuda muito. Dinheiro não tem carimbo. Se eu uso isso para pagar dívida, sobre o dinheiro que eu iria pagar dívida me sobra para fazer investimento.”

Além de Santos, Vasco e Cruzeiro, outros clubes brasileiros também têm se lançado no mercado de criptomoedas. O Corinthians e o Atlético Mineiro também lançaram criptomoedas oficiais, mas no modelo de fan tokens, em parceria com a Chiliz.

Por Lucas Caram

Comentários

  1. Beto diz:

    Ihhh… estão querendo seguir o caminho de Cruzeiro e Vasco…

Deixe um comentário