Sindicatos e grupos de esquerda protestam contra Lei Bitcoin de El Salvador

LinkedIn

Um grupo de manifestantes organizados pelo ‘Bloco de Resistência e Rebelião Popular’, composto por sindicatos e diferentes organizações, se opuseram à Lei Bitcoin. Aprovada no mês passado, o projeto dá curso legal ao bitcoin no país ao lado do dólar americano.

Uma das principais preocupações é que a implementação da medida poderia supostamente trazer instabilidades econômicas e problemas com questões relacionadas à lavagem de dinheiro.

“Para quem ganha um salário mínimo, em um momento você pode ter US$ 300 em Bitcoin e no dia seguinte esses US$ 300 podem se transformar em US$ 50.” – Afirmou uma manifestante exagerando o seu exemplo.

Contudo, a lei aprovada, apesar de forçar o curso legal do bitcoin, não obriga que nenhum comerciante ou indivíduo fique com a criptomoeda em carteira, sendo possível facilmente converter o criptoativo em dólares sempre que desejável, com os custos de transação sendo cobertos pelo governo.

Além disso, só é obrigado a aceitar o bitcoin quem possui recursos para tal, seja este uma carteira de celular, de papel ou qualquer outro instrumento de baixo custo que permite até mesmo pessoas com baixo poder aquisitivo acessem a sua rede monetária.

De fato, a volatilidade do bitcoin torna-o uma péssima reserva de valor de curto prazo, pois seu preço pode facilmente variar 50% em poucos dias, como a história nos mostra.

Contudo, o bitcoin certamente foi o melhor ativo da última década, não somente preservando valor, mas verdadeiramente enriquecendo os primeiros a adotarem a tecnologia. Sua adoção, voluntária, deve ser decidida individualmente, e não por um grupo de sindicalistas burocratas supostamente preocupados com o bem estar coletivo.

Uma recente pesquisa realizada no país apontou que cerca de 46% dos habitantes de El Salvador estão dispostos a aceitar pagamentos em bitcoin, um avanço significativo para a criptomoeda que agora é uma concorrente direta e de peso para o dólar americano, ao menos para os salvadorenhos.

O futuro de El Salvador

De fato, a preocupação sobre a instabilidade dos preços do bitcoin pode trazer uma certa cautela por parte da população no curto prazo. Contudo, esta adoção, caso o Bitcoin alcance o título de principal moeda de reserva da humanidade, tem o potencial para tornar El Salvador uma das nações mais ricas do mundo em PIB per capita.

Levando em consideração o modelo de previsão de preços Stock-to-Flow, o país tem o potencial de se tornar uma nação amplamente mais rica por conta da sua grande exposição à criptomoeda.

Além disso, a entrada de novas empresas de criptomoedas e mineradoras pode aquecer o mercado de trabalho do país.

Por João Victor

Deixe um comentário