Dólar fecha em queda com o ambiente doméstico favorável

LinkedIn

O dólar comercial encerrou o dia em queda de -0,97% sendo cotado a R$5,211 para venda e a R$ 5,211 para compra, a forte desvalorização deve-se ao ambiente interno menos conturbado, com um fluxo de notícias mais positivas – arrefecimento do embate entre os poderes executivo e judiciário e sinalização de cumprimento das metas fiscais.

De acordo com o economista-chefe do Banco Alfa, Luis Otavio Leal, “a curva de juros brasileira começa a ficar interessante para o investimento estrangeiro. Na comparação com outras moedas emergentes, o real tem sido uma boa aposta no curto prazo”.

“Também existe a questão do risco político e fiscal, então é difícil enxergar um espaço para melhora. Quanto maior o risco, mais o mercado fica preocupado fica preocupado que o governo tome medidas populistas que esbarrem na área fiscal”, contextualiza Leal.

Para o analista de investimentos da Toro, Lucas Carvalho, “as declarações pacificadoras de Arthur Lira (presidente da Câmara dos Deputados) dizendo que irá cumprir o teto fiscal, acalma o mercado”.

“O temor com a inflação é cada vez mais crescente, com a expectativa que na próxima reunião (do Comitê de Política Monetária – Copom) o aumento de juros seja de, ao menos, 1 p.p. É importante ancorar as expectativas de inflação futura”, analisa Carvalho.

Já no exterior, os olhos estão voltados para o simpósio anual do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), que ocorre nesta sexta, 27: “Existe uma expectativa para a fala de Jerome Powell, se os Estados Unidos irão começar a retirar os incentivos à economia”, pontua Carvalho.

Segundo o head de renda variável da Levante, Flávio Conde, “o risco fiscal continua sendo monitorado com foco em qual será o financiamento do novo Bolsa Família. Há rumores de que o governo federal pode tirar o subsídio de alguns setores, para bancar este gasto extra”.

“Caso o governo consiga encontrar uma maneira de não estourar o teto, o mercado irá comemorar e o dólar pode voltar a R$ 5,20”, pontua Conde.

Na mínima do dia chegou a R$ 5,207 e na máxima a R$5,271 . No mercado futuro, o contrato da moeda norte-americana com vencimento em setembro de 2021 recuava -0,7%, cotado a R$ 5.2121.

Acompanhe as altas e baixas do dólar nos últimos dias:

Data Compra Venda Variação Variação
02/08/2021 5,1648 5,1653 -0,856% -0,0446
03/08/2021 5,1917 5,1927 0,531% 0,0274
04/08/5021 5,1853 5,1858 -0,133% -0,0069
05/08/2021 5,2146 5,2156 0,575% 0,0298
06/08/2021 5,2358 5,2363 0,397% 0,0207
09/08/2021 5,2468 5,2473 0,21% 0,011
10/08/2021 5,1962 5,1967 -0,964% -0,0506
11/08/2021 5,2207 5,2212 0,472% 0,0245
12/08/2021 5,2559 5,2564 0,674% 0,0352
13/08/2021 5,2441 5,2451 -0,215% -0,0113
16/08/2021 5,2802 5,2807 0,679% 0,0356
17/08/2021 5,2696 5,2696 -0,201% -0,0106
18/08/2021 5,3744 5,3749 1,989% 0,1048
19/08/2021 5,4218 5,4228 0,891% 0,0479
20/08/2021 5,3843 5,3848 -0,701% -0,038
23/08/2021 5,381 5,382 -0,052% -0,0028
24/08/2021 5,2612 5,2622 -2,226% -0,1198
25/08/2021 5,2108 5,2113 -0,967% -0,0509

💵 Está pensando em viajar? Faça a conversão de moedas gratuitamente!

🇧🇷 – US$ 1 = R$ 5,21
🇪🇺 – US$ 1 = €$ 0,84
🇬🇧 – US$ 1 = £$ 0,72

Gráficos GRATUITOS na br.advfn.com

(Com informações da TC,  UOl e Agencia CMA)

Deixe um comentário