Confira os Indicadores Econômicos desta quarta-feira (11/08/2021) - Vendas no Varejo, IPC, Estoques de petróleo…

LinkedIn

Confira os principais indicadores econômicos de hoje, em destaque o índice de preços ao consumidor subiu 5,3% em julho em relação ao ano anterior, um pouco mais lento que os 5,4% de junho, mas um pouco abaixo da maior taxa em 12 meses desde 2008.

Brasil

  • Vendas no varejo brasileiro recuou 1,7% com relação a maio

Em junho de 2021, o comércio varejista nacional recuou 1,7% com relação a maio, na série com ajuste sazonal, após aumento de 2,7% em maio de 2021. A média móvel trimestral teve acréscimo de 1,2% no trimestre encerrado em junho.

Na série sem ajuste sazonal, o comércio varejista aumentou 6,3% em junho de 2021 ante junho de 2020, a quarta taxa positiva consecutiva. O acumulado no ano ficou em 6,7% e o acumulado em 12 meses foi de 5,9% em junho.

No comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças e de material de construção, o volume de vendas recuou 2,3% em relação a maio de 2021. A média móvel do trimestre encerrado em junho (1,6%) foi maior comparada à média móvel no trimestre encerrado em maio (0,7%). Frente a junho de 2020, houve alta de 11,5%. No ano, o varejo ampliado acumula alta de 12,3% e, em 12 meses, as vendas subiram 7,9%.

  • Fluxo cambial brasileiro ficou positivo em US$ 917 milhões até o dia 6 em agosto

O saldo entre a entrada e a saída de dólares no Brasil ficou positivo em US$ 917 milhões em agosto até o dia 6, refletindo déficit comercial de US$ 143 milhões e fluxo financeiro positivo em US$ 1,060 bilhões, segundo dados divulgados pelo Banco Central (BC).

O saldo da balança comercial corresponde a exportações de US$ 3,556 bilhões e a importações de US$ 3,698 bilhões. O saldo do fluxo financeiro é resultado de US$ 9,545 bilhões em compras e de US$ 8485 bilhões em vendas na moeda estrangeira.

Na semana anterior, terminada em 30 de julho, o fluxo cambial havia ficado positivo em US$ 1,616 bilhão.

Europa

  • Índice de preços ao consumidor da Alemanha subiu 3,8% em julho

O índice de preços ao consumidor da Alemanha subiu 3,8% em julho na comparação com o mesmo mês do ano anterior, após apresentar alta de 2,3% em junho, de acordo com dados revisados divulgados pelo Escritório Federal de Estatísticas (Destatis).

Na comparação entre julho e junho, o índice subiu 0,9%. A leitura preliminar mostrava dados idênticos.

Os preços de energia (que incluem eletricidade e combustíveis) avançaram 11,6% em julho em base anual, confirmando a leitura anterior, após a alta de 9,4% em junho. Os preços de alimentos subiram 4,3% (sem revisão), depois da alta de 1,2% reportada no mês anterior.

Os preços dos bens cresceram 5,4% em julho (sem revisão), em base anual, após a alta de 3,1% de junho. Enquanto isso, os preços dos serviços subiram 2,2% (sem revisão), depois de avançarem 1,6% no mês anterior.

Estados Unidos

  • Tesouro dos EUA teve um déficit nominal de US$ 302,050 bilhões em julho

O Tesouro dos Estados Unidos teve um déficit nominal de US$ 302,050 bilhões em julho, segundo dados do governo. Em junho, houve saldo negativo de US$ 174,161 bilhões, enquanto em julho de 2020 houve déficit de US$ 62,992 bilhões.

As receitas de julho totalizaram US$ 262,0 bilhões, enquanto os gastos foram de US$ 564,050 bilhões. No ano fiscal até julho de 2021, o déficit soma US$ 2,540 trilhões.

  • Estoques de petróleo dos EUA caíram em 400 mil barris na semana encerrada em 6 de agosto

Os estoques de petróleo dos Estados Unidos caíram em 400 mil barris, ou 0,1%, na semana encerrada em 6 de agosto, para 438,8 milhões de barris. Analistas previam queda de 600 mil barris.

Os estoques de gasolina recuaram em 1,4 milhão de barris, ou 0,6%, para 227,5 milhões de barris. Os estoques de outros derivados aumentaram em 1,8 milhão de barris, ou 1,3%, para 140,5 milhões de barris. A produção doméstica de petróleo dos Estados Unidos, por sua vez, avançou em 100 mil barris por dia (bpd), para 11,3 milhões de bpd.

A previsão para os estoques de gasolina era de queda de 1,8 milhão de barris, enquanto para os outros derivados, que incluem óleo diesel, a expectativa era de alta em 100 mil barris.

  • Índice de preços ao consumidor dos EUA subiu 5,3% em julho

Economistas consultados pela Dow Jones esperavam que o Departamento do Trabalho divulgasse que o índice de preços ao consumidor subiu 5,3% em julho em relação ao ano anterior, um pouco mais lento que os 5,4% de junho, mas um pouco abaixo da maior taxa em 12 meses desde 2008.

Os economistas esperam um aumento no índice de preços ao consumidor de 0,5%. Isso se compara a um salto de 0,9% em junho.

Excluindo energia e alimentação, os economistas esperam que o IPC suba 0,4% no mês passado, em comparação com o aumento de 0,9% no núcleo em junho. Os economistas estimam que o chamado índice de preços núcleo tenha subido 4,4% ano a ano.

Como um dos indicadores de inflação mais citados, o CPI mede as mudanças em quanto os consumidores americanos pagam por bens e serviços de uso diário, incluindo mantimentos, gasolina, roupas, refeições em restaurantes, cortes de cabelo, shows e automóveis.

O IPC e outras medidas de preços aumentaram em 2021, em grande parte graças ao retorno dos gastos do consumidor e do produto interno bruto dos EUA.

Deixe um comentário