Enjoei (ENJU3): prejuízo de R$ 30 milhões no 2T21

LinkedIn

Enjoei reportou prejuízo de R$ 30 milhões no 2º trimestre de 2021, uma perda 10 vezes superior à registrada em igual período de 2020.

A receita líquida avançou 105% no comparativo trimestral, para R$ 26,5 milhões. O número de vendedores ativos ao final do mês de junho era de 898 mil, alta de 60,6% em relação a junho do ano passado.

“Ao longo do trimestre fomos capazes de imprimir avanços relevantes em nosso plano de negócios, alinhados aos desafios e às oportunidades determinadas pelos novos hábitos de consumo, estilo de vida, e trabalho das pessoas, absolutamente transformados por um mundo pandêmico e pós-pandêmico”, diz o comunicado que acompanha os números do desempenho trimestral da companhia.

O volume bruto de mercadoria (GMV) teve alta de 82% na mesma base de comparação, a R$ 205 milhões, enquanto o número de novos compradores somou 181 mil, crescimento de 29%. O total de downloads do aplicativo da companhia também avançou, e ao final de junho eram 5,1 milhões de usuários, alta de 436% entre os trimestres. Já o take rate (porcentagem ganha sobre cada transação) ficou em 23,3%, 1,6% pontos porcentuais abaixo do reportado no primeiro trimestre de 2021, refletindo os testes da nova política de comissionamento executados ao longo do trimestre.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado da Enjoei ficou negativo em R$ 19,1 milhões, ante um resultado negativo de R$ 0,18 milhões de abril a junho do ano passado.

A Enjoei fechou o último trimestre com 181 mil novos compradores, uma alta 29% de crescimento em relação ao ano anterior. Compradores recorrentes superaram a curva de novos compradores e aumentaram 58% na comparação ano a ano.

O total de novos vendedores atingiu 215 mi no 2T21, representando um crescimento de +124% a/a, impulsionado pelas iniciativas de branding e investimento em topo de funil focados na aquisição de sellers.

Os resultados da Enjoei (BOV:ENJU3) referente suas operações do segundo trimestre de 2021 foram divulgados no dia 13/08/2021. Confira o Press Release completo!

VISÃO DO MERCADO

Genial Investimentos 

Apesar do crescimento de GMV, passando dos R$ 113 milhões de reais no 2T20 para R$205 milhões no 2T21 (82% de crescimento a.a), do aumento expressivo no número de vendedores (+124% de crescimento a/a) e de novos compradores (+29% de crescimento a/a) gostaríamos de ressaltar a nossa extrema preocupação com a continuidade do modelo de negócio da Enjoei para o longo prazo.

Desde nossa iniciação de cobertura, apontamos diversos fatores que nos deixavam preocupados com a integridade do negócio, entre elas, a gama de produtos falsificados e de origem duvidosa na plataforma. Acreditamos que a existência desses produtos e dos vendedores mal-intencionados pode beneficiar a companhia no curto prazo, com um aumento maior em vendas. Entretanto, na nossa visão, ela apresenta um demasiado risco ao investidor que queira se posicionar em empresas de tecnologia para o longo prazo. No Reclame Aqui, é possível achar com facilidade reclamações a respeito dos produtos falsos.

A empresa parece não se posicionar a respeito disso, não de forma clara como gostaríamos. É importante que tenhamos números concretos de receita gerada a partir de comissão de produtos falsificados, para que assim possamos desconsiderar essas vendas em nossos modelos e apontar a verdadeira performance da companhia. Nossa avaliação para os resultados de 2T21 foi pior que esperávamos, portanto, mesmo com uma recomendação neutra desde o início de cobertura, iremos reavaliar o preço-alvo!

XP Investimentos

A Vivara reportou hoje seus resultados do 2T21 acima das nossas estimativas, que já refletiam um bom resultado, com receita líquida +19% vs. 2019 (+6,5% vs. XPe) e EBITDA +46% vs. 2019 (+29% vs. XPe). Não só a companhia entregou um dos melhores crescimentos orgânicos da nossa cobertura como também conseguiu manter a margem bruta estável A/A (+0,5p.p.) apesar do forte aumento de custos impulsionado por maiores preços de ouro/prata e a depreciação do BRL. Além disso, a companhia divulgou dados preliminares do crescimento do 3T21, com aceleração vs. o 2T21.

Esperamos uma reação positiva do mercado uma vez que a companhia reportou fortes resultados mais uma vez, mesmo frente ao cenário desafiador do início do trimestre para varejo físico e aumento de custos. Além disso, a companhia deu indicações positivas para o próximo trimestre com vendas crescendo 38% vs. 2019 em julho e acima disso em agosto.

Seguimos otimistas com o papel uma vez que (i) esperamos que a companhia continue a apresentar fortes resultados por atender uma classe mais resiliente e, com isso, estar melhor posicionada para o fenômeno de “compra por vingança”; (ii) nós vemos a companhia como o melhor player para consolidar o setor dado seu track record de execução consistente e força de marca; e (iii) a expansão da Life deve contribuir para crescimento e rentabilidade dado seu maior mercado endereçável e margens.

XP mantém recomendação de compra e preço alvo de R$ 40,00…

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário