Facebook promete restaurar mais água que consome até 2030

LinkedIn

O Facebook (NASDAQ:FB) anunciou na quinta-feira (19) planos para restaurar mais água do que consome até o ano de 2030, a mais recente iniciativa da empresa voltada para as mudanças climáticas.

O Facebook também é negociado na B3 através da BDR (BOV:FBOK34).

O Facebook pretende concentrar seus esforços em regiões onde usa os recursos hídricos locais, mas também vai olhar para as áreas de alto risco que enfrentam os maiores desafios em termos de abastecimento de água, disse Sylvia Lee, líder de sustentabilidade em água do Facebook.

“Se você olhar para o maior impacto como resultado da mudança climática – alguns dos realmente grandes, como incêndios florestais, secas, inundações – no final do dia, está tudo ligado à água”, disse Lee em uma entrevista.

Eventos climáticos extremos estão se tornando cada vez mais comuns em todo o mundo, desde incêndios florestais no estado natal do Facebook, Califórnia, até tempestades históricas e ondas de calor recordes.

No início deste mês, o painel do clima das Nações Unidas entregou um relatório pessimista pedindo uma ação imediata. A agência alertou que limitar o aquecimento global a cerca de 1,5 graus Celsius ou mesmo 2 graus Celsius acima dos níveis pré-industriais “estará além do alcance” nas próximas duas décadas, sem reduções rápidas e em grande escala nas emissões de gases de efeito estufa. O relatório disse que a 2 graus Celsius, os extremos de calor atingem frequentemente limites de tolerância críticos para a agricultura e saúde.

As grandes empresas de tecnologia, que consomem grandes quantidades de energia em seus data centers e estão crescendo a um ritmo muito mais rápido do que a economia em geral, estão divulgando seus planos.

A Apple disse na quarta-feira que apóia um padrão de energia limpa proposto pelo governo Biden para eliminar os gases do efeito estufa das usinas de energia até 2035. O Snapchat anunciou em março sua própria estratégia climática para reduzir as emissões de gases do efeito estufa e comprar energia 100% renovável de volta. Em 2019, Jeff Bezos da Amazon divulgou um “Compromisso Climático” e disse que espera que 80% do uso de energia da empresa venha de fontes renováveis ​​até 2024.

Fora da indústria de tecnologia, empresas como 3M e Pespi fizeram uma promessa semelhante de proteger o abastecimento de água. A 3M se juntou à Water Resilience Coalition no início deste mês, prometendo usar seus recursos para melhorar o abastecimento de água. A Pepsi se comprometeu no início deste mês a repor mais água do que usa até 2030.

O Facebook já havia lançado projetos de restauração de água no Novo México, Arizona, Texas, Utah, Oregon e Califórnia. Isso inclui financiamento para apoiar o Projeto de Conversação do Sistema de Tribos Indígenas do Rio Colorado para conservar e estabilizar os níveis de água do Lago Mead, no Arizona. A empresa disse que também está apoiando o plantio de 70.000 árvores na Califórnia para ajudar a restaurar áreas queimadas por incêndios florestais em 2018.

Seguindo em frente, o Facebook disse que expandirá seus esforços de restauração de água na Irlanda, Cingapura, Índia, Reino Unido e México.

“Quando nos concentramos na restauração de água, nos concentramos em projetos que vão para a mesma bacia hidrográfica da qual fazemos parte”, disse Lee.

A empresa planeja verificar seus esforços de restauração de água por meio da LimnoTech, uma empresa de consultoria em sustentabilidade. O Facebook atualizará o público sobre seus esforços por meio de relatórios anuais de sustentabilidade.

No início deste ano, o Facebook anunciou que atingiu emissões líquidas zero e que agora depende 100% de energia renovável. Em setembro de 2020, a empresa estabeleceu uma meta de se tornar net zero em toda a sua cadeia de abastecimento até 2030.

(Com CNBC)
Photo Illustration: Trent Joaquin; Sources: iStock, Getty Images

Deixe um comentário